Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Universidade sedia concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas

No início da década de 60, Orquestra foi mantida pela PUC-Campinas; evento é gratuito e aberto ao público

A temporada de concertos da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, que celebra 90 anos de existência em 2019, terá como um de seus palcos o Auditório Dom Gilberto, em apresentação gratuita no dia 3 de maio, às 20h, no Campus I da Universidade. Aberto ao público, o evento ainda conta, na mesma data, com um ensaio geral, às 10h. (clique para se inscrever)

As comemorações, que marcam a trajetória de nove décadas da Orquestra Sinfônica – uma das mais antigas em atividade no Brasil –, contemplam uma série de 13 programas em 26 concertos a serem apresentados até dezembro no Teatro Municipal José de Castro Mendes, em Campinas.

O concerto especial na PUC-Campinas, contudo, resgata um capítulo importante desta história. Em 1963, um projeto idealizado por Monsenhor Emílio José Salim, à época reitor da Instituição, permitiu que a Orquestra fosse mantida com recursos da Universidade. Por um período de quase dois anos, ficou conhecida como Orquestra Sinfônica Universitária, contando com a participação de alunos, que constituíram grande parte dos primeiros e segundos violinos do grupo.

“Receber essa apresentação comemorativa é motivo de orgulho, tamanha a representatividade desse patrimônio cultural para a cidade. Ajuda a manter vivas as raízes com a PUC-Campinas, que colaborou para a consolidação da Orquestra Sinfônica. Além disso, fortalece o nosso compromisso institucional de fomentar atividades artísticas e culturais”, destaca o Reitor Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior.

A apresentação na Universidade, indicada para maiores de 6 anos, contará com músicas do compositor alemão Georg Friedrich Händel. A obra “Música Aquática”, estreada em 1717 em um concerto encomendado pelo Rei Jorge I e executado sobre o Rio Tâmisa, será regida pelo conterrâneo e maestro Erich Lehninger, que conduzirá mais de 30 músicos no espetáculo. Outras 18 pessoas estarão trabalhando nos bastidores.

O regente Lehninger, que começou a tocar violino aos cinco anos de idade, integrou-se, no início da década de 1960, à classe de Max Rostal na Escola Superior de Música na cidade de Colônia, na Alemanha, onde diplomou-se em 1969. A extensa atuação de solista e comerista possibilitou que o maestro percorresse quatro continentes. Desde 1975, está radicado no Brasil, onde fundou o consagrado “Trio Brasileiro”, formou duas gerações de jovens violinistas brasileiros e foi responsável pela criação do projeto “Memória Musical”. Ao longo da carreira, ganhou vários prêmios, como o Troféu Eldorado de Música Erudita, o Prêmio de Música de Câmara de Colônia, entre outros.

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas foi a primeira instituição do gênero a surgir em uma cidade brasileira fora da capital de Estado. Documentos encontrados recentemente, hoje guardados em um centro de memória, comprovam a data de sua fundação: 6 de outubro de 1929, inicialmente denominada Sociedade Symphonica Campineira.

A primeira apresentação foi realizada em 15 de novembro de 1929, data em que é comemorada a Proclamação da República, sob a regência do maestro Salvador Bove, no Teatro São Carlos. A estreia foi definida pelos músicos como a “Hora da Arte”.

Por mais de quatro décadas, a Orquestra sofreu com a falta de apoio financeiro, provocada por impactos de crises econômicas no Brasil. Nesse período, o grupo foi extinto, ressurgiu e chegou a ser mantido, por dois anos, com recursos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Na década de 1970, após ter a situação regularizada pela Prefeitura, recebeu o nome que carrega até hoje, se tornando a primeira orquestra sinfônica brasileira do interior de São Paulo financiada pelo poder público.

Ao longo dos anos, a orquestra vem encantando o público com obras de grandes compositores e privilegia o trabalho de artistas regionais. Atualmente, tem como diretor artístico e regente titular Victor Hugo Toro, e Radamés Bruno como diretor administrativo.

Serviço:

“Concerto – Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas”

Data: 03/05/2019 (sexta-feira)

Horário: 10h (ensaio aberto); 20h (concerto)

Local: Auditório Dom Gilberto, Campus I

Entrada: gratuita (inscreva-se)

 



Vinícius Purgato
9 de abril de 2019