Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular de Inverno

Animais, aves e árvores colocam os campi da PUC-Campinas entre os mais belos do país

Universidade é apontada em ranking internacional como uma das mais responsáveis na área ambiental


A PUC-Campinas tem como um de seus pilares a sustentabilidade e os cuidados ambientais. Várias iniciativas foram tomadas pela Universidade para conservar energia, reduzir produção de resíduos, tratar água e manter e ampliar a diversidade ambiental em seus campi. Por isso, o ranking internacional UI GreenMetric World University Ranking, que avalia as universidades mais sustentáveis ecologicamente, destaca a PUC-Campinas entre as mais responsáveis do mundo.

Ela se destaca pelo uso responsável de energia, transporte, uso de água, reciclagem e tratamento de resíduos sólidos. Para isso, tem uma série de ações, como troca de lâmpadas que resultam em uma iluminação mais barata e eficiente, geração de energia solar, reaproveitamento de água, tratamento de resíduos, reciclagem de material, produção própria de produtos de limpeza, desenvolvimento de pesquisa de carros elétricos e redução de desperdício de recursos naturais e energia.

Além disso, seus campi estão entre os mais bonitos do país, com uma grande diversidade de árvores, plantas variadas, aves e animais, que são protegidos por ações da Universidade. Muitos deles você poderá conferir aqui em fotos feitas por fotógrafos do Departamento de Comunicação da PUC, por professores do Curso de Ciências Biológicas e por funcionários de outros departamentos.

Nos campi, as principais plantas nativas são representantes da Mata Atlântica, mas também há  importantes espécies características do Cerrado. Das árvores da Mata Atlântica, no Campus I, há muitos exemplares de uma bela árvore, que quando florida, deixa o campus todo amarelo, a leguminosa Caesalpinia ferrea, popularmente conhecida como pau-ferro. No Campus II, se destacam espécies que, quando floridas, embelezam com tons de rosa, tais como Handroanthus pentaphylla, o ipê-rosa, e Lafoensia glyptocarpa, a mirindiba-rosa.

Na fauna dos campi, destacam-se as aves. Há mais de cem espécies, algumas ocasionais, mas a maioria residente. Predominam as aves insetívoras e as onívoras (que possuem um hábito alimentar mais generalista), o que é típico de ambientes urbanos.

Jasmin manga (Plumeria rubra)
Jasmin manga (Plumeria rubra)
Coruja-buraqueira (Athene cunicularia)
Coruja-buraqueira (Athene cunicularia)

Embelezando os céus e as matas dos dois campi, destacam-se o tucanuçu (Ramphastos toco), o bem-te-vi (Pitangus sulphuratus), o pardal (Passer domesticus), o suiriri (Tyrannus melancholicus), o gavião-carijó (Rupornis magnirostris) e o carrapateiro (Milvago chimachima).

Exclusivamente no Campus I, destacam-se o gavião-miúdo (Accipiter striatus) e a coruja-buraqueira (Athene cunicularia). Já no Campus II, destaca-se o urutau (Nyctibius griseus).  Além dessa rica avifauna, nossos campi possuem mamíferos como o ouriço-cacheiro (Coendou prehensis) ou os saguis (Callithrix sp.), além de diversos outros.