Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021
Crédito: foto de Raffael Martins

Ex-aluno de RP ganha prêmio como o melhor profissional do Estado de São Paulo 

Gabriel Finamore, de 24 anos, morador de Paraisópolis, em São Paulo, desenvolveu projeto para comunidades carentes durante a pandemia 

O ex-aluno de Relações Públicas da PUC-Campinas Gabriel Finamore foi o vencedor do Prêmio Profissional RP do Ano 2020 de São Paulo. O reconhecimento foi por um projeto desenvolvido para arrecadação de mantimentos, máscaras, laptops e bolsas de estudo para moradores de comunidades carentes de São Paulo. O trabalho, desenvolvido desde o início da quarentena, foi reconhecido por votação popular, que o colocou entre os cinco finalistas.

O prêmio, organizado pelo Conrerp 2ª Região (Conselho Regional de Profissionais de Relações Públicas), que cuida da regulamentação de profissionais do setor nos estados de São Paulo e Paraná, teve 4.946 votos para profissionais de São Paulo e 5.693 para os profissionais do Paraná.

Gabriel teve 1.487 votos e, na cerimônia final, foi anunciado como o primeiro colocado pelo júri que avaliou os projetos. Morador de Paraisópolis, a maior comunidade de São Paulo, ele fez todo o planejamento utilizando conhecimentos e técnicas de Relações Públicas aprendidas na Universidade e no início de sua carreira profissional para ajudar moradores de áreas carentes durante a pandemia.

“Quando começaram as notícias da pandemia, imaginei que chegaria rápido ao Brasil e me planejei para implantar o projeto e ajudar a comunidade. Na faculdade também aprendi a ter educação financeira e guardei dinheiro para me sustentar até o final deste ano caso perdesse o emprego, o que ocorreu no início da pandemia”, conta Gabriel.

Com renda garantida para se sustentar, ele iniciou o trabalho de arrecadação de cestas básicas. “A primeira campanha já foi bem, conseguindo 113 cestas em dois dias. Fizemos a distribuição seguindo todas as regras sanitárias, apesar de ter certa desorganização na primeira vez por ter agido mais com a emoção”, conta.

Depois ele utilizou mais as técnicas de RP e comunicação social para fazer o planejamento e organização em outras ações. Como Paraisópolis é muito conhecida e tem mais visibilidade na mídia, recebeu muita ajuda. Ele resolveu, então, voltar seu projeto para outras comunidades menos conhecidas.

“Desde que eu entrei na faculdade, eu pensei em retribuir utilizando tudo o que aprendi no local onde nasci e em outras comunidades”, disse. Ele conseguiu, além dos alimentos e máscaras, 10 laptops e computadores e bolsas de estudo para jovens que estavam estudando para o vestibular. Outra ação foi de distribuição de kits de higiene para mulheres em situação de rua.

“Em todas essas ações foram utilizadas ferramentas de RP que aprendi na faculdade. O Conrerp, vendo esse projeto, informou que eu poderia concorrer no concurso pelo uso dessa nova forma de fazer relações públicas. Eu ganhei visibilidade e acabei tendo muitas indicações”, diz.

Formado em 2019 com 24 anos, ele foi o candidato mais jovem do concurso. No discurso de agradecimento, citou Deus, seus pais, amigos, professores e a PUC-Campinas. Ele também citou as mães da periferia, as pessoas em situação de vulnerabilidade e outros que sonham em melhorar de vida. “Esse prêmio é do jovem periférico, que muitas vezes pensa se vale a pena continuar os estudos. Como disse Obama: sim, nós podemos”, disse no discurso.

*Foto: Divulgação/Raffael Martins

Relações Públicas | Made in PUC



Marcelo Andriotti
7 de dezembro de 2020