Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Duas participantes do projeto de extensão Viva Idade, da PUC-Campinas, fizeram uma participação no filme Salve Geral, dirigido por Sérgio Rezende, protagonizado por Andréa Beltrão e escolhido para representar o Brasil na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro, em 2010.

Baseado em fatos reais, o longa retrata os incidentes provocados pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo, em 2006, sob o ponto de vista de Lúcia (Andréa Beltrão), uma mulher de classe média que quer tirar o filho adolescente da cadeia.

Um grupo de senhoras participantes do projeto Viva foram convidadas a fazer figuração no filme. O destaque foi para Cynira Gonçalvez e Lile Colative, que participaram da cena da apresentação musical, na qual as duas faziam parte da plateia e reclamavam do barulho do celular da protagonista, Andréa Beltrão, que estava sentada atrás delas. A gravação foi em Paulínia e teve oito horas de duração. “O projeto trouxe o incentivo, nos deu oportunidade, nos fez acreditar em nós”, diz Lile.

“Realmente quando trabalhamos no transbordamento extensionista do conhecimento universitário, não temos a dimensão do que o nosso trabalho pode despertar, as barreiras que pode romper, e o alcance das propostas, até onde pode chegar”, afirma o professor Reginaldo Moreira, orientador do projeto Viva Idade.

Cynira Gonçalvez, 75 anos, é aposentada e participa da Universidade da Terceira Idade há 19 anos. De acordo com ela, a Universidade da Terceira Idade e o projeto Viva Idade além de a incentivarem, preencheram muito a sua vida. “Eu fiquei com mais vontade de viver e vi que não tem idade para aproveitar a vida”, conta Cynira.

Lile Colative, 67 anos, é professora aposentada e está afastada da Universidade da Terceira Idade este ano por motivos de saúde, mas continua no projeto Viva Idade.

Segundo Lile, a participação no filme foi sua estreia nas telonas, mas se depender dela será a primeira de muitas. “O professor Reginaldo Moreira sempre nos disse que querer é poder, e eu acreditei nisso”, conclui Lile.

Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas

A Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas foi organizada em agosto de 1990, pela Faculdade de Serviço Social e tem entre os objetivos permitir às pessoas de meia idade e da terceira idade o acesso à Universidade. Além de estimular a reinserção social dos alunos, garantindo seu espaço, desde as relações sociais mais próximas até o exercício pleno da cidadania. A Universidade da Terceira Idade está ligada a Pró-Reitoria de Extensão (Proext).



Portal Puc-Campinas
7 de outubro de 2009