Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Relacionamento Área do aluno
Vestibular 2022

Vitalità completa 1 ano de ações voltadas à população idosa

Centro de Envelhecimento e Longevidade da PUC-Campinas promoveu capacitação aos idosos, ampliou seu espaço para desenvolvimento de atividades e recebeu reconhecimento internacional. Vagas seguem abertas para oficinas de empreendedorismo em parceria com o SEBRAE

O Vitalità, centro de envelhecimento e longevidade da PUC-Campinas, comemora, nesta quarta-feira (29), seu primeiro ano com ações voltadas à qualidade de vida da população idosa. Criado no contexto do envelhecimento populacional no Brasil, o projeto vem elaborando programas de capacitação e atenção ao público 60+. Estão abertas, inclusive, oficinas de empreendedorismo em parceria com o SEBRAE. (Inscreva-se)

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil ultrapassa a marca de 32 milhões de idosos. Diante desse número, o governo precisa pensar em políticas públicas para atender de forma adequada e eficaz essa parcela numerosa da população, assegurando seu direito à saúde, trabalho, assistência social, educação, habitação, cultura e esporte.

O Vitalità, dando sequência às ações direcionadas à terceira idade, processo iniciado na década de 90 pela PUC-Campinas, tem operado justamente na proposição e implementação de projetos que favoreçam o bem-estar do público idoso. Em junho deste ano, o Centro inaugurou sua sede no Campus I com infraestrutura para suportar as atividades em três eixos: pesquisa e inovação; qualidade de vida; e empreendedorismo.

Ao longo dos últimos 12 meses, uma série de ações foi realizada pelo Centro de Envelhecimento e Longevidade, que conta atualmente com 60 alunos voluntários e aproximadamente 400 idosos cadastrados. Foram promovidos cursos de capacitação e oficinas voltadas à atenção do público 60+, envolvendo canto, leitura, informática, uso de redes sociais, entre outras.

As oficinas de longevidade digital, oferecidas com o objetivo de habilitar o público sênior ao uso das atuais tecnologias disponíveis, beneficiaram 300 idosos na RMC. De acordo com um estudo do Observatório PUC-Campinas, a população idosa na Região Metropolitana de Campinas mais que dobrou de 2000 a 2017, passando de 199.963 para 417.911 pessoas. O número corresponde a cerca de 13,5% da população total.

“O crescimento da população idosa certamente trará impactos fortes sobre a estrutura social, familiar, econômica, política e cultural. O novo contexto exige olhares atentos para impedir uma vulnerabilidade social do público sênior. Portanto, urge o planejamento de políticas públicas e ações humanitárias que garantam o bem-estar da população idosa, que possui grande estima e expressividade na sociedade”, destaca o Prof. Dr. Cristiano Monteiro, economista responsável pela análise do Observatório.

Uma das preocupações do Vitalità está ligada à geração de trabalho e renda à população idosa. Levantamentos recentes do Observatório PUC-Campinas mostram que a criação de empregos formais na RMC está concentrada na faixa etária de 18 a 24 anos. Os profissionais acima de 50 anos, por outro lado, vêm perdendo espaço no mercado de trabalho. Para a economista Eliane Rosandiski, a situação representa uma estratégia das empresas para reduzir custos trabalhistas. “Esses trabalhadores estão sendo substituídos por mão de obra mais barata”, afirma a docente.

Por esse motivo, além de incentivar a criação de negócio focados no público 60+, o Vitalità tem investido em iniciativas que estimulem os idosos a empreender. A parceria com o SEBRAE ainda oferece vagas para oficinas em cinco temáticas: negociação, marketing, finanças, formalização e plano de negócio (Canvas). As inscrições se encerram em períodos distintos, entre 05 e 29 de outubro. (Clique aqui para se inscrever)

Como reconhecimento pelas ações desenvolvidas, o Vitalità recebeu, no mês passado, o selo de Universidade Amiga do Idoso, passando a integrar uma rede de instituições de ensino superior composta por universidades da Europa, Ásia e América do Norte. A PUC-Campinas é a primeira – e, até o momento, única – Universidade a receber esse título na América do Sul.

“Alinhados com nossos eixos estratégicos de pesquisa e inovação, qualidade de vida e empreendedorismo sênior, para o futuro, temos previsto o primeiro Fórum Vitalità, que acontecerá nos dias 22 e 23 de outubro de 2021. Temos como objetivo o desenvolvimento de projetos inovadores, criação de cursos de extensão na área do envelhecimento, longevidade e formação de cuidadores, além de novas oficinas a serem oferecidas para o público 60+. Também estão previstas novas parcerias com instituições e organizações externas para o desenvolvimento de projetos que envolvam os alunos da PUC-Campinas e parceria com o Espaço MESCLA para a criação de tecnologias alinhadas às necessidades do público sênior”, disse o professor Vanderlei Palandrani Junior, gestor do Vitalità.



Vinícius Purgato
29 de setembro de 2021