Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Integrando às comemorações dos 75 anos da PUC-Campinas, a Universidade, por meio do Museu Universitário e da Faculdade de História, promove a Semana Monsenhor Dr. Emílio José Salim, de 13 a 17 de junho, das 19h30 às 22h, no Auditório do novo Prédio do Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (CCHSA) – Campus I – Rodovia Dom Pedro I, Km 136, Parque das Universidades – Campinas/SP.

 

Em meio a palestras com mediadores e rodas de conversa, que abordam temas como “Década de 1940: o surgimento das Faculdades Campineiras”, “Monsenhor Dr. Emílio José Salim e o seu tempo (1941 a 1968)”, “Memórias e Convivências”, a PUC-Campinas busca refletir sobre a conjuntura nacional e internacional, no período de atuação de seu primeiro Reitor, Monsenhor Dr. Emílio José Salim.

 

Corpo e alma da Instituição desde o seu nascedouro, e à época, uma das maiores autoridades de Ensino Superior do País, o Monsenhor Dr. Emílio José Salim foi peça chave da organização da maioria dos cursos superiores da Igreja nas décadas de 40 e 50. Tornou-se o principal esteio do projeto de implantação das Faculdades Campineiras e seu primeiro Reitor, entre os anos de 1958 a 1968.

 

Sobre o Monsenhor Dr. Emílio José Salim

 

Nasceu no Arraial do Sousas, no dia 14 de dezembro de 1903. Era filho de José Salim e Dona Alfride Fares Salim, ambos de origem libanesa, que chegaram ao Brasil no final do século XIX.

 

Em 1923, viajou a Roma para realizar estudos de Filosofia e Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, conquistando o título de Doutor em Sagrada Teologia, e em Sociologia, na escola de Ciências Sociais de Bérgamo, Itália. Aos 16 de abril de 1927, o jovem Emílio José era ordenado presbítero na Basílica de São João Latrão, em Roma.

 

De retorno ao Brasil, em 1928, ocupou sucessivamente vários cargos vinculados ao ensino, entre eles: o de Vice-Diretor do Colégio Diocesano Santa Maria, onde permaneceu entre 1928 e 1930; Reitor do Seminário Diocesano, entre 1933 e 1938; Diretor do Colégio Diocesano de Campinas, de 1938 até 1942; Diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Campinas, de 1941 até 1955; Vice-Reitor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, de 1946 até 1955 e Reitor da Universidade Católica de Campinas, de 1958 até 1968, da qual fora seu fundador.

 

Estas funções foram exercidas concomitantemente com uma intensa atividade de educador e de professor de Ensino Superior nesta cidade. Dentre elas, devemos ressaltar a criação das Faculdades Campineiras, mais tarde Universidade Católica de Campinas e atualmente, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Foi também, organizador da Universidade Católica de São Paulo (1943-1955), e enviado Especial a Roma para tratar com o Papa Pio XII da Ereção Canônica da Pontifícia Universidade de São Paulo.

 

Este “semeador de universidades” dedicou suas melhores atividades a preparar a Universidade Católica de Campinas com novas Faculdades de Direito e de Odontologia, Cursos de Conservatório de Canto Orfeônico, Biblioteconomia, Economia Doméstica e estabelecendo vínculos estreitos com a Escola de Serviço Social e a de Enfermagem.

 

Monsenhor Salim faleceu no dia 22 de junho de 1968. Em sua homenagem no Campus Central da PUC-Campinas, foi inaugurada, em 06 de abril de 1969, uma herma de bronze, pedestal de mármore polido, amarelado, obra do escultor De Nucci, como marca perene de admiração da Universidade por seu fundador e primeiro Reitor.

 

Programação:

 

Período: 13 a 17 de junho de 2016
Horário: 19h30 às 22h        
Local: Auditório do novo Prédio do Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (CCHSA) – Campus I

 

13 de junho de 2016 – Memórias e Convivências
Palestrantes:
Profa. Me. Maria Salete ZulzkeTrujillo
Dr. Francisco Vicente Rossi

 

14 de junho de 2016 – Década de 1940: o surgimento das Faculdades Campineiras
Palestrantes:
Pe. João Batista Cesário
Prof. Me. José Donizeti de Souza

 

15 de junho de 2016 – Monsenhor Dr. Emílio José Salim e o seu tempo (1941 a 1968)
Palestrantes:
Prof. Dr. Márcio Roberto Pereira Tangerino
Prof. Me. Lindener Pareto Junior

 

16 de junho de 2016 – Religião e Educação (1930-1960): uma ampla perspectiva
Palestrantes:
Prof. Dr. Pe. Paulo Sérgio Lopes Gonçalves
Prof. Dr. João Miguel Teixeira de Godoy

 

17 de junho de 2016 – “A educação no Brasil, entre a laicidade e a confessionalidade (1890-1950)”
Palestrante:
Monsenhor Dr. Rafael Capelato



Portal Puc-Campinas
9 de junho de 2016