Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Contatos oficiais Área do aluno
Novo Vestibular

Liga Humanitária da Odontologia recebe crianças do Oziel na clínica do Campus II

Foram doados kits odontológicos para as 26 crianças que receberam atendimento

Estudantes e professores do Curso de Odontologia da PUC-Campinas receberam na manhã de quarta-feira (27/04) 26 crianças que integram a ONG Há Esperança, com sedes no Parque Oziel. A ação faz parte de atividades promovidas pela Liga Humanitária da PUC-Campinas, que existe desde novembro de 2017 e já atuou em Brumadinho (MG) após a tragédia ocorrida na cidade, em comunidades quilombolas e regiões carentes.

Os integrantes da Liga primeiro foram à sede da ONG, onde atenderam cerca de 50 crianças que passaram por avaliação e receberam orientações sobre saúde bucal. As 26 que apresentaram necessidade de atendimento na clínica universitária foram levadas para o Campus II em um ônibus cedido por um empresário.

Bruna Simon, estudante do 4º ano da Odontologia e presidente da Liga, diz que a aproximação surgiu após ver uma matéria de televisão sobre as dificuldades vividas na comunidade durante a pandemia. Eles entraram em contato com a ONG, que apontou a necessidade de atendimento odontológico a crianças como uma das prioridades.

A Profa. Me. Fabiana Pastana, uma das coordenadoras da Liga, diz que o atendimento é feito em crianças de todas as idades, desde bebês, que têm fichas registradas com todas suas necessidades. Elas recebem todo o atendimento necessário, inclusive os procedimentos mais complexos.

Além do tratamento e orientações, as crianças participaram de atividades de lazer, receberam um “certificado de coragem” e um kit odontológico.

A Profa. Dra. Sandra Echeverria, uma das fundadoras da Liga, diz que esse tipo de ação faz com que os alunos consigam sentir as necessidades da população e extrapolar os muros da Universidade. “Abrir as portas da Universidade para que as crianças venham até aqui possibilita que elas tenham um atendimento mais completo. E quando os alunos vão até a comunidade, conseguem entender a realidade delas. Os olhos deles brilham em poder ajudar as crianças que muitas vezes passam noites sem dormir e sem comer direito”, disse.

Segundo um dos coordenadores da ONG, Jackson Amaral, eles atendem cerca de 150 crianças em suas sedes no Oziel, uma com escola para cursos de informática e reforço escolar e outra para atividades esportivas. Eles também atuam na região central de Campinas auxiliando pessoas em situação de rua.

 



Marcelo Andriotti
27 de abril de 2022