Engenharia de Produção

Sobre o Curso

As novas demandas da sociedade exigem uma formação que articule, com a máxima organicidade, competência científica e técnica, inserção política e postura ética. Competência científica é alcançada quando o educando tiver contato com os fundamentos que sustentam a área de conhecimento e com as necessidades impostas pela sociedade, o que pode ser conseguido por meio do ensino, associado a pesquisa e extensão, visando à capacitação profissional de excelência, à formação integral da pessoa humana e à contribuição para a construção de uma sociedade justa e solidária, como preconizado na Missão da Universidade.
Ainda, de acordo com a Lei no. 9394, de 20 de dezembro de 1996, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), que concebe as Universidades como instituições pluridisciplinares de formação dos quadros profissionais de nível superior, de pesquisa, de extensão e de domínio e cultivo do saber humano, o curso de Engenharia de Produção é proposto com base em atividades de ensino, de pesquisa e de extensão para a formação de profissionais preparados para atuar de forma competente, crítica e criativa no mercado de trabalho. Além disso, o curso deve formar profissionais habilitados a desenvolver estudos e pesquisas que contribuam para o avanço do conhecimento da área, em conformidade com o estipulado pelo Sistema CONFEA/CREA.
Desta forma, o curso de Engenharia de Produção deve buscar oportunidades de inserção dos estudantes em grupos de pesquisa da Universidade e, quando possível, em atividades de pesquisa que envolvam parcerias com outras Instituições de Ensino Superior ou Institutos de Pesquisa. Será buscada uma interação constante com a iniciativa privada, de modo a contribuir de forma eficaz para a área de Engenharia, visando atender às demandas dos setores produtivos da sociedade.
Finalmente, haverá um incentivo à participação dos alunos em Programas de Mobilidade Acadêmica internacionais, de modo que, possam compreender, com uma visão pluralizada e multicultural, os processos de internacionalização estimulados pela globalização que, por sua vez, influenciam as organizações econômicas e sociais, para atuarem com êxito no mercado profissional.
 

Perfil do Egresso

O Perfil do Egresso proposto no Projeto Pedagógico, que reflete as necessidades da sociedade no que se refere à área, é o de um Engenheiro de Produção capaz de projetar, operacionalizar e gerir processos produtivos no âmbito do ambiente de negócios, compreendendo e atuando em cadeias produtivas globais.

Recursos

- Laboratório de Processos Químicos

- Laboratório de Informática

- Laboratório de Análise Instrumental

- Laboratório de Física

- Laboratório de Hidráulica

- Laboratório de Química

- Laboratório de Saneamento e Meio Ambiente

- Laboratório de Solos

- Laboratório de Geologia

  • Turno \ Duração Integral: Matutino/Vespertino - 10 Semestres
  • Campus Campus I
  • Carga Horária 3700 horas
  • Reconhecimento480ª REUNIÃO DO CONSUN - 23/8/2012 PORTARIA Nº 919 - 27/12/2018 - D.O.U.: 28/12/2018

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho abrangente e a versatilidade de sua formação múltipla e seu amplo conhecimento gerencial são aspectos favoráveis apontados pelos recrutadores, tornando o Engenheiro de Produção requisitado pelas indústrias e por empresas de todas as áreas.

 

Área de atuação
• Planejamento, implantação e controle de processos de Produção;
• Definição e implantação dos padrões de qualidade e sua Gestão;
• Avaliação de viabilidade econômica de projetos seus prazos e instalações;
• Gestão de atividades logísticas;
• Otimização e melhoria das operações (Pesquisa Operacional);
• Desenvolvimento de produtos e inovação tecnológica;
• Gestão Estratégica e Organizacional;
• Aplicação equilibrada dos recursos humanos, materiais e naturais.

Avaliação

  • Ministério da Educação - CONCEITO DE CURSO
    Conceito: 4
    Ano: 2017
  • Ministério da Educação - CONCEITO PRELIMINAR DE CURSO
    Conceito: 3
    Ano: 2017
  • Ministério da Educação - EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO
    Conceito: 3
    Ano: 2017