Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Alunos vivenciam atividades do cotidiano para aprender a lidar com os pacientes

Acordar de manhã e sair da cama, ir ao banheiro e preparar o café são algumas das atividades realizadas diariamente por todos. O que parece muito simples e faz parte da rotina das pessoas pode significar a superação de limites, a independência e a autonomia de muita gente que tem algum tipo de deficiência. É justamente com esse objetivo que a Faculdade de Terapia Ocupacional (TO) da PUC-Campinas conta com uma casa totalmente adaptada, na qual os pacientes são treinados para lidarem com as situações corriqueiras do dia-a-dia.

A casa adaptada, localizada no Ambulatório de Fisioterapia e TO, no Campus II, é a réplica de uma residência com um quarto, um banheiro e uma cozinha e lavanderia. Nesse espaço, completamente equipado com tudo que uma casa tem, os professores colocam os alunos em contato, de forma prática, com os pacientes e esses, por sua vez, têm a oportunidade de serem treinados para enfrentarem os pequenos desafios diários. “Promovemos a qualidade de vida. Preparamos os pacientes para o trabalho cotidiano, para o lazer, devolvendo sua autonomia”, explicou a diretora da Faculdade de TO, Liana Maura Naked Tannus.

Eliminando barreiras Seguindo todas as normas da ABNT 9050 de normatização de acessibilidade a casa ainda é equipada com utensílios domésticos que, quando preciso, passam por adaptações, para atender a necessidade do paciente. “A idéia é que a gente se coloque no lugar dos pacientes para que saiba lidar com eles durante os atendimentos”, disse a aluna de TO Luciane de Cássia Santarosa.

A diretora da Faculdade de TO ainda ressalta que, além do treinamento na casa, os alunos, sob a supervisão dos professores, colaboram para a eliminação de barreiras na casa do paciente. “Usamos materiais alternativos, com baixo custo, para que as barreiras sejam eliminadas”, completou Liana.

A aluna Juliana Leonardo acrescentou que a maior dificuldade enfrentada pela maioria dos pacientes é na transferência, devido à força necessária para mudar de lugar ou posição. “Por isso é importante a vivência na casa, pois existe uma técnica que facilita a transferência do paciente”, completou a aluna.

Os números
Cerca de 300 atendimentos por mês – 30% usam a casa
25,12 metros quadrados 3 cômodos – quarto, sala, banheiro, lavanderia

Saiba mais
Quem pode usar? Pessoas com deficiência física ou mental
Como? Com encaminhamento de Centros de Saúde e do Hospital e Maternidade Celso Pierro da PUC-Campinas
Onde? Ambulatório de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – Campus II – Avenida John Boyd Dunlop, s/n – Jardim Ipaussurama
Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Agendamentos por telefone: (19) 3343-6873



Portal Puc-Campinas
14 de outubro de 2008