Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Vitalità promove webinar sobre Economia da Longevidade, pesquisa e inovação 

Palestra será com o professor da USP Jorge Félix, especialista em envelhecimento populacional 

O Centro Vitalità, da PUC-Campinas, promove, dia 19 de novembro, o evento “Economia da Longevidade como Impulsionadora para a Pesquisa e Inovação”. O webinar com o Prof. Dr. Jorge Félix, da USP, será transmitido a partir das 19h, pelo Youtube.

Os interessados podem assistir acessando aqui.

Jorge Félix é professor da disciplina de Epidemiologia do Envelhecimento no curso de Gerontologia da EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidades) da USP. É especialista em envelhecimento populacional e autor de dois livros sobre economia da longevidade.

O professor explica que Economia da Longevidade é a estratégia de política industrial adotada pelos países ricos, principalmente depois da crise de 2008, a partir de uma interpretação de que o envelhecimento populacional não significa apenas uma pressão fiscal, como tão se propaga no debate público, mas também uma fonte de geração de riqueza.

“A sociedade envelhecida é totalmente diferente do que, por exemplo, no Brasil, estamos acostumados a viver. Teremos outra cesta de consumo nos domicílios. Esses produtos e serviços, como tudo hoje na vida, também serão altamente tecnológicos, teremos uma sofisticação nessa demanda”, afirma Félix.

Sobre o tema da palestra, ele destaca o desafio de mostrar como a pesquisa e a inovação são importantes para esse público. “O principal desafio é convencer o meio acadêmico de que esse tema existe. E que ele se constitui, ao lado do meio ambiente e da tecnologia, o trio principal de temas do século XXI. Todos os outros são importantes, racismo, gênero, LGBT, religião, democracia, emprego, saúde, previdência, etc., mas são desdobramentos desses três”, afirma.

Apesar da importância cada vez mais da chamada terceira idade, com a expansão acelerada de pessoas acima dos 60 anos em todos os países, ainda há resistência no meio acadêmico.

“Infelizmente, a comunidade acadêmica não está convencida disso. O que reflete a sociedade. A área da Gerontologia ainda é conhecida como ‘Geronto o quê?’ As pesquisas na nossa área recebem resposta de “não prioritária” e as questões do envelhecimento são vistas como marginais pelas outras áreas, dificultando uma interdisciplinaridade que é tão emergencial para fazer frente às mudanças e desafios da sociedade envelhecida. Isso terá um preço a se pagar no futuro”, diz o professor.

O Brasil, em especial, é um dos países que precisa acelerar as ações voltadas a esse púbico. “O Brasil tem um ritmo muito acelerado de envelhecimento da população. Até mais pela rápida redução da taxa de fecundidade, o número de filhos por mulher, do que pelo ritmo de aumento da expectativa de vida, da longevidade”, afirma.

Na palestra, Félix abordará temas de seu livro Economia da Longevidade, no qual trabalha categorias de “geopolítica do envelhecimento” ,”corrida populacional” e “capitalismo de desconstrução” para tentar explicar a dinâmica demográfica do século XXI e seus impactos. Também falará sobre o conceito da SET Strategy for Aging, baseada em três pontos norteadores: Solidariedade, Ecologia e Tecnologia.



Marcelo Andriotti
10 de novembro de 2020