Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular de Inverno

Veículos e medicamentos impulsionam vendas da RMC ao exterior

Exportações de junho, que tiveram alta de 60,9% em relação ao mesmo período de 2020, foram alavancadas pela venda dos produtos

As exportações da Região Metropolitana de Campinas (RMC) referentes a junho subiram 60,9% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando US$ 384,36 milhões. O desempenho foi puxado pelas vendas externas de veículos e medicamentos, que saltaram, respectivamente, 81,78% e 46,27%.

De acordo com a nota do Observatório PUC-Campinas, baseada nos dados disponibilizados pelo Ministério da Economia, outros produtos responsáveis pelo crescimento das exportações foram resíduos em metais preciosos e partes para motores – que, a exemplo dos veículos, retratam os sinais de retomada da indústria automobilística.

Os indícios de recuperação do setor externo também foram notados no volume de importações no mês de junho. Segundo informativo, as compras do exterior somaram US$ 1,2 bilhão, alta de 26,71% na comparação com junho de 2020. O aumento se deu, principalmente, pelas transações de peças para veículos, acessórios para máquinas de escritório, compostos heterocíclicos, além de circuitos eletrônicos integrados.

Com os números de junho, o déficit regional, que resulta da diferença entre as importações e as exportações, cresceu 15,88%. No acumulado do ano, o volume importado foi de US$ 6,8 bilhões, enquanto o exportado totalizou US$ 2,1 bilhões. Assim, o déficit comercial da região já atingiu US$ 4,7 bilhões em 2021.

Os municípios de Paulínia, Campinas, Indaiatuba, Sumaré, Jaguariúna, Hortolândia e Vinhedo foram responsáveis, juntos, por grande parte das importações realizadas neste ano. “O aumento das compras dos principais parceiros, como a China e os Estados Unidos, indica o reaquecimento da economia global”, diz o economista Paulo Oliveira, responsável pelo estudo. No âmbito das exportações, destacam-se as cidades de Campinas, Paulínia, Indaiatuba, Americana, Sumaré, Vinhedo e Santa Bárbara D’Oeste.

Observatório PUC-Campinas

O Observatório PUC-Campinas, lançado no dia 12 de junho de 2018, nasceu com o propósito de atender às três atividades-fim da Universidade: a pesquisa, por meio da coleta e sistematização de dados socioeconômicos da Região Metropolitana de Campinas; o ensino, impactado pelos resultados obtidos, que são transformados em conteúdo disciplinar; e a extensão, que divide o conhecimento com a comunidade.

A plataforma, de modo simplificado, se destina à divulgação de estudos temáticos regionais e promove a discussão sobre o desenvolvimento econômico e social da RMC.  As informações, que englobam indicadores sobre renda, trabalho, emprego, setores econômicos, educação, sustentabilidade e saúde, são de interesse da comunidade acadêmica, de gestores públicos e de todos os cidadãos.



Vinícius Purgato
16 de julho de 2021