Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular de Inverno

Sinfônica de Campinas toca em homenagem aos 80 anos da Universidade

Concerto, transmitido on-line, marca relação histórica entre as duas instituições

Um concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas foi mais um dos marcos pelos 80 anos da PUC-Campinas. No sábado, dia 5, a orquestra, primeira instituição do gênero a surgir em uma cidade brasileira fora de capital de Estado, se apresentou no Teatro Castro Mendes, para um reduzido público presencial, mas ao vivo pelo YouTube da Universidade para toda a comunidade. A apresentação está disponível aqui.

Criada em 1929, a então Associação Symphonica Campineira teve sua história entrelaçada à da PUC-Campinas. Em 1963, um projeto idealizado por Monsenhor Emílio José Salim, à época Reitor da Instituição, permitiu que a orquestra fosse mantida com recursos da Universidade. A relação entre as duas instituições foi lembrada pelo diretor artístico e regente titular, Victor Hugo Toro. “Se não fosse por Monsenhor Emílio José Salim, a orquestra não poderia ter continuado suas atividades. Se essa orquestra agora tem mais de 90 anos, em grande parte é graças ao que a PUC-Campinas fez por ela”, lembrou o maestro.

O Reitor da Universidade, professor Germano Rigacci Júnior, também ressaltou a relação entre as duas instituições e agradeceu pela apresentação especial da orquestra em comemoração aos 80 anos da PUC-Campinas. “A arte da música, junto com a arte da ciência, contribui para que a fraternidade, a dignidade humana e o bem comum sejam o norte de nossas ações diárias. Agradeço imensamente, em nome de toda comunidade universitária, esse presente que recebemos da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas e da Prefeitura de Campinas”, disse o Reitor.

O prefeito de Campinas e ex-aluno da Universidade, Dário Saadi, afirmou que o aniversário da PUC-Campinas marca oito décadas de produção de conhecimento. “Sou testemunha, pois tive a honra de estudar Medicina da PUC-Campinas no início dos anos 80. Tive uma formação de excelência no que diz respeito à ciência médica. Mas tive também uma formação humana extremamente importante. A PUC-Campinas tem um olhar para o futuro e vai contribuir muito para que a cidade continue com a vocação de polo de tecnologia. Parabéns a todos que construíram essa história de sucesso”, finalizou o prefeito.

Também estiveram presentes, o padre José Benedito de Almeida David, Vice-Reitor da PUC-Campinas; o professor Paulo Moacir Godoy Pozzebon, Pró-Reitor de Graduação; a professora Alessandra Borin Nogueira, Pró-Reitora de Pesquisa e Pós Graduação; o professor Rogério Eduardo Rodrigues Bazi, Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários; e a professora Miralva Aparecida de Jesus Silva, Pró-Reitora de Administração. Além do prefeito Dário Saadi, o poder Executivo esteve representado ainda pela secretária de Cultura Alexandra Caprioli, e pelo secretário de Assuntos Jurídicos e docente da Universidade, Peter Panutto.

O repertório foi composto por obras dos compositores J. Haydn, com “Divertimento em sol maior, Hob II: G1”, Carlos Gomes, com “Sonata em ré ‘burrico de pau’, IV mov.”, e W. A. Mozart, com “Sinfonia no. 29, K.201 (186a), lá maior”.



Marcelo Andriotti
6 de junho de 2021