Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular de Inverno

10

Saldo de empregos na RMC fecha negativo em 8,4 mil vagas no mês de dezembro

Setores de Serviços e a Indústria de Transformação lideraram processo de redução de postos de trabalho, mostra estudo do Observatório PUC-Campinas

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) fechou dezembro com saldo negativo de empregos: foram menos 8.487 vagas, com destaque à redução de postos de trabalho no Setor de Serviços e na Indústria de Transformação. O estudo, elaborado pelo Observatório PUC-Campinas a partir dos dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (CAGED), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia (ST/ME), mostra que apenas o Setor do Comércio apresentou saldo positivo no mês.

No Setor de Serviços, os segmentos mais afetados foram aqueles ligados às atividades de ensino – que apresenta características de sazonalidade em dezembro – e alimentação. A Indústria, que segue em trajetória negativa, evidenciou seus piores resultados nos ramos têxtil, químico e de produtos alimentícios. A Construção Civil, que exibiu protagonismo na dinâmica de geração de empregos ao longo de 2019, também fechou inúmeras vagas no mês.

Do total de demitidos no período, 55% foram mulheres. Em relação aos admitidos, que tiveram média salarial de R$ 1.797,73, quase 2% assumiram cargos em contratos na modalidade parcial ou intermitente, sobretudo em função da abertura de vagas temporárias no mês de dezembro.

Com o desfecho, os 20 Municípios que integram a região finalizaram o ano com saldo positivo de 9.967 novos postos de trabalho.

Observatório PUC-Campinas

O Observatório PUC-Campinas, lançado no dia 12 de junho de 2018, nasceu com o propósito de atender às três atividades-fim da Universidade: a pesquisa, por meio da coleta e sistematização de dados socioeconômicos da Região Metropolitana de Campinas; o ensino, impactado pelos resultados obtidos, que são transformados em conteúdo disciplinar; e a extensão, que divide o conhecimento com a comunidade.

A plataforma, de modo simplificado, se destina à divulgação de estudos temáticos regionais e promove a discussão sobre o desenvolvimento econômico e social da RMC.  As informações, que englobam indicadores sobre renda, trabalho, emprego, setores econômicos, educação, sustentabilidade e saúde, são de interesse da comunidade acadêmica, de gestores públicos e de todos os cidadãos.



Vinícius Purgato
23 de janeiro de 2020