Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

O Hospital da PUC-Campinas e as Faculdades da área da saúde da Universidade participam entre os dias 1º e 7 de agosto da 15ª Semana Mundial de Amamentação, que este ano tem o tema Código Internacional: 25 anos de proteção ao aleitamento materno. Durante a semana haverá entrega de folderes explicativos e orientação à população no Campus II e nas Unidades Básicas de Saúde (região noroeste) pelos alunos da Universidade e profissionais do Hospital da PUC.

No dia 3 de agosto (quinta-feira), às 8h30, acontecerá a palestra da presidente da Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar (IBFAN) no Brasil, Rosana De Divitiis, no Auditório Monsenhor Salim no Campus II da PUC-Campinas, localizado na Av. John Boyd Dunlop s/nº, Jardim Ipaussurama.

Segundo a presidente da Comissão Permanente de Promoção e Apoio ao Aleitamento Materno do Hospital da PUC-Campinas e Universidade, enfermeira Maria Paula Bannwart Amgarten a amamentação protege o bebê de diabetes, da doença celíaca, de infecções respiratórias, alergias, diarréia, infecções urinárias, obesidade, hipertensão, cáries, má oclusão dentária, entre outras. Além disso, ao amamentar a mãe promove o fortalecimento dos vínculos afetivos e faz com que o bebê se sinta mais amado e protegido. “A criança que mama no peito não precisa de chá, água ou suco até os seis meses. A partir daí, além dos alimentos é importante que a mãe continue amamentando até os dois anos ou mais, não apenas pelos benefícios físicos mas também pelo desenvolvimento emocional”, completa.

Praticamente todas as mulheres são capazes de amamentar se receberem o apoio para manter a auto-confiança e conhecerem as boas técnicas, conforme Maria Paula. “Quando a mulher está amamentando são mobilizados diversos recursos do seu próprio organismo que aceleram a recuperação pós-parto. O corpo volta mais rapidamente ao normal (a amamentação queima mais de 500 calorias por dia), principalmente o útero. A mulher perde menos sangue e, com isso, reduz as chances de ter anemia. Além disso, a mãe que amamenta tem menos depressão pós-parto, câncer de mama e de ovário e osteoporose”, explica.

O evento é promovido pela Rede Social de Promoção do Aleitamento Materno de Campinas e Região. Destinado a profissionais da saúde, as inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo telefone (19) 2117-0600 ou e-mail campinas@sp.senac.br. Promovida pela Prefeitura de Campinas, PUC-Campinas, Hospital da PUC-Campinas, CAISM e SENAC, a 15ª Semana Mundial da Amamentação conta com o apoio das Prefeituras Municipais de Santa Bárbara D´Oeste e Valinhos.

Programação
3 de agosto de 2.006 – 5ª feira
Abertura Oficial da Semana em Campinas – Rede Social de Promoção do Aleitamento Materno de Campinas e região – SENAC
Local: Auditório Monsenhor Salim / PUC-Campinas
8h30 – Welcome Coffee
09h – Abertura da 15ª Semana Mundial da Amamentação (representantes da Prefeitura, SENAC, Hospital da PUC-Campinas e PUC-Campinas)
09h30 – Apresentação Musical dos Alunos do Projeto de Extensão “Amigos da Amamentação”, da Faculdade de Enfermagem da PUC-Campinas
10h – Palestra – O Código que salva vidas: faça a sua parte. Palestrante – Rosana De Divitiis – socióloga e Presidente da Rede IBFAN no Brasil
11h30 – Discussão com palestrante
12h – Encerramento

Serviço
O Hospital da PUC possui uma equipe multidisciplinar, que oferece todos os cuidados imprescindíveis às gestantes e aos recém-nascidos: Curso de Gestantes; Encaminhamento médico pré-natal; Visitas às instalações da Maternidade; Parto humanizado com a presença dos pais; Alojamento conjunto, no qual as mães e os bebês ficam juntos, do nascimento até a alta hospitalar; Acompanhantes do sexo feminino durante 24 horas; Orientações e incentivo ao aleitamento materno; Na Maternidade, os recém-nascidos já recebem as primeiras doses da vacina Hepatite B e fazem todos os exames necessários: exame de pezinho, exame EOA (da orelhinha) e exame de reflexo vermelho (por meio do qual é verificado se o bebê



Portal Puc-Campinas
31 de julho de 2006