Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2022

Podcast criado por alunos da PUC-Campinas aproxima público da química

‘Falando Organiquês’ discute temas da química orgânica, farmácia e engenharia química

Quase dois mil acessos em diversas plataformas de streaming, 314 seguidores no Instagram, 25 ouvintes por semana em média. Esses são alguns números do ‘Falando Organiquês’, podcast produzido por um grupo de oito alunos do Curso de Graduação em Química da PUC-Campinas. Sob a supervisão da professora Daniele Rocha, eles participam de todas as etapas da produção do programa, desde a elaboração da pauta, roteiro e entrevista até a edição de som e da divulgação dos episódios nas redes sociais. Até agora foram produzidos 32 episódios com temas que vão desde álcool em gel e cloroquina, passando por indústria de alimentos, química ambiental, até química forense e venenos.

Inspirados em programas de rádio tradicionais, os podcasts permitem escutar o conteúdo a qualquer momento, bastando acessar as diversas plataformas nas quais eles estão armazenados. Eles começaram a se popularizar a partir do desenvolvimento de aplicativos específicos para baixar transmissões da internet, primeiro, para iPods, em 2004, e, depois, para celulares. Hoje há oferta de podcasts nos mais diversos temas, como notícias, novelas e astrologia.

O ‘Falando Organiquês’ é um bom exemplo do potencial desse formato na área de educação e divulgação de ciência. “Eu gosto muito de ouvir podcast e sonhava estender os temas da sala de aula através dessa mídia. O primeiro episódio que produzimos ensina a fazer um vídeo sobre química orgânica. Eu ia ficar por isso mesmo”, lembra Daniele. Então, em março de 2020, logo no início da pandemia, começou a circular em grupos de WhatsApp um vídeo em que uma pessoa que alegava ser um químico “autodidata” afirmava que o álcool em gel não era eficaz na prevenção de infeções por vírus e bactérias. “Meus parentes começaram a me procurar perguntando se era verdade que vinagre matava coronavírus. Eu me peguei gravando vários áudios para explicar que aquilo era fake news e, então, pensei: por que não organizar essas informações em um canal?”, conta a professora da PUC-Campinas. A primeira série do canal foi justamente a partir de temas mais relevantes que envolviam a covid-19, como a cloroquina e a química dos saneantes.

O programa é feito por uma equipe de alunos voluntários do Curso de Bacharelado em Química da PUC-Campinas. A pré-produção é feita por meio de reuniões virtuais periódicas para definição de calendário de publicações, das pautas e de quem serão os entrevistados. O programa tem em média 30 minutos de duração e o público-alvo é o aluno da graduação e recém-formados. “Para nós, o mais importante é trazer entrevistas de alto nível e

oferecer para o nosso público uma entrevista de qualidade”, afirma Daniele. Esse cuidado tem se refletido no bom alcance que o Falando Organiquês tem tido, tanto em número de acessos como na repercussão. Segundo a professora, isso se deve também ao trabalho de divulgação do episódio pronto que também é feita pelos alunos. “Me surpreendo a cada dia. Muitos vencem a timidez e se mostram ótimos entrevistadores. Esse projeto desenvolve tanto as chamadas soft skills (comunicação interpessoal, organização e lidar com as ferramentas de comunicação digital), quanto as hard skills, já que trabalhamos com a aplicação de temas diretamente ligados aos conteúdos estudados na graduação”, destaca a professora.

Para Guilherme Zini Carminitti, aluno do quarto ano do Curso de Química, a experiência de produzir os podcasts tem sido muito positiva. “É um novo aprendizado a cada episódio, um conhecimento novo. É uma experiência que vou levar para o resto da vida”, disse. Já a aluna Lara Cristina Marcatto, também no quarto ano da Graduação, destacou a possibilidade de conhecer melhor diferentes possibilidades de inserção profissional de um químico. “Essa é a primeira experiência que tenho com divulgação científica e tem sido maravilhosa. Tivemos a oportunidade de conhecer pessoas de diversos segmentos da química que trabalham em empresas em que todo mundo gostaria de trabalhar”, contou.

“Além das questões profissionais e de conhecimento, o podcast nos deu a chance de interagir com outros alunos e com os professores. Nesse momento em que estamos todos em casa, tem sido possível compartilhar experiências e nos divertir muito durante todo o processo”, acrescentou Lara.

Parcerias

A série mais recente produzida pela equipe contou com uma parceria com a Agilent Technologies, multinacional norte-americana que atua em instrumentação analítica para laboratórios e centros de pesquisa. O tema é a aplicação da química analítica instrumental nas diversas áreas de atuação do profissional da Química, Engenharia e Farmácia. Os episódios trazem um especialista da empresa e um profissional da área para discutir temas como preparo de amostras, boas práticas de laboratório, legislação ambiental e tendências da análise instrumental. “A parceria com a Agilent trouxe mais engajamento para o nosso podcast tanto pela diversidade de temas quanto por atrair público além dos alunos da PUC”, acredita Lara Cristina, que hoje está fazendo estágio na Agilent. “Com certeza, o podcast teve um impacto direto na minha contratação, porque mesmo sem ter concretizado a parceria com a empresa, as pessoas que me entrevistaram ficaram muito interessadas no projeto e nas habilidades que eu desenvolvi participando dele”, contou.

Para conhecer o Falando Organiquês, acesse: https://bit.ly/forganiques ou Instagram: @falandoorganiques

Por Patricia Mariuzzo



Marcelo Andriotti
10 de março de 2021