Observatório PUC-Campinas
Observatório
PUC-Campinas
Facebook
Central de
Atendimento
ao Aluno
PUCCampinas__2076

Missa Especial na Catedral Nossa Senhora da Conceição celebra os 77 anos da PUC-Campinas

 

Uma celebração especial realizada na noite de ontem, 7 de junho, na Catedral Nossa Senhora da Conceição, reuniu a Arquidiocese de Campinas para agradecimento e louvor a Deus por três acontecimentos especiais: 77 anos de história da PUC-Campinas, 110 anos da criação da Diocese de Campinas e 60 anos de sua elevação à Arquidiocese, e também despedida de Dom Airton da Arquidiocese de Campinas.

PUC-Campinas

A história da PUC-Campinas teve início em 7 de junho de 1941, quando Mons. Emílio José Salim, designado por Dom Francisco de Campos Barreto para organizar o processo de aprovação das Faculdades Campineiras, obteve parecer favorável e unânime do Conselho Nacional de Educação para a instalação e funcionamento de oito cursos na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Essa aprovação foi homologada pelo Ministro da Educação e obteve aprovação do Presidente da República através do Decreto nº 8.232, de 18 de novembro de 1941.

Em 15 de agosto de 1955, as Faculdades Campineiras passaram a ser a Universidade de Campinas, tornando-se a primeira cidade do interior do País a possuir uma Universidade. O reconhecimento oficial se deu em 19 de dezembro do mesmo ano pelo decreto nº 38.327 da Presidência da República. A Instalação se deu no dia 14 de março de 1956, tendo Mons. Emílio José Salim como Reitor.

A Universidade de Campinas recebeu, em 8 de setembro de 1956, através de Decreto da Sagrada Congregação dos Seminários e Universidades de Estudo, o honorífico título de Universidade Católica. A Ereção Canônica da Universidade Católica de Campinas, com a leitura do Decreto, se deu em sessão solene, no dia 12 de março de 1957, data escolhida por ser aniversário de coroação do Papa Pio XII.

Depois, em 14 de novembro de 1972, a Universidade Católica de Campinas foi agraciada com o título de Pontifícia, através de Decreto da Sagrada Congregação para a Instrução Católica, assinado pelo Cardeal Gabriel-Marie Garrone, em 5 de setembro do mesmo ano.

Ao celebrar os 77 anos de sua criação, a PUC-Campinas se orgulha de ter se consolidado como uma das mais importantes e conceituadas Universidades do Brasil e do mundo, tendo sempre como meta cumprir a sua missão de “produzir, enriquecer e disseminar o conhecimento, contribuindo com a construção de uma sociedade justa e solidária, por meio de suas atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, visando à capacitação profissional de excelência e à formação integral da pessoa humana”.

 110 anos da criação da Diocese de Campinas e 60 anos de sua elevação a Arquidiocese

No dia 7 de junho de 1908, o Santo Papa Pio X, pela Bula “Diocesium nimiam amplitudinem”, criava a Província Eclesiástica de São Paulo, tendo como sufragâneas a Diocese de Curitiba e as cinco novas Dioceses paulistas de Taubaté, Campinas, Botucatu, São Carlos e Ribeirão Preto. A Bula foi executada junto ao governo brasileiro, em 8 de setembro do mesmo ano, pelo Núncio Apostólico, Dom Alexandre Bavona, e proclamada, com a inauguração da Diocese, por ordem do Arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva, no dia 18 de outubro de 1908, na nova Catedral, por Mons. Francisco de Campos Barreto.

O primeiro Bispo da Diocese de Campinas, Dom João Batista Corrêa Nery, foi nomeado no dia 03 de agosto de 1908, transferido da Diocese de Pouso Alegre, e tomou posse no dia 1º de novembro de 1908, na Catedral Nossa Senhora da Conceição.

Depois, em 18 de abril de 1958, pela Bula “Sacrorum antistitum”, o Papa Pio XII criou a Província Eclesiástica de Campinas, elevando a Diocese à Sede Metropolitana e nomeando Dom Paulo de Tarso Campos como primeiro Arcebispo Metropolitano de Campinas. A instalação Canônica da Arquidiocese de Campinas se deu no dia 16 de novembro de 1958, na Catedral, com a presença do Núncio Apostólico, Dom Armando Lombardi, e a imposição do Pálio Arquiepiscopal a Dom Paulo.

Foram (Arce)Bispos de Campinas: Dom João Batista Corrêa Nery (03/08/1908-01/02/1920); Dom Francisco de Campos Barreto (30/06/1920-22/08/1941); Dom Paulo de Tarso Campos (17/12/1941-27/09/1968); Dom Antônio Maria Alves de Siqueira (27/09/1968-10/02/1982); Dom Gilberto Pereira Lopes (10/02/1982-02/06/2004); Dom Bruno Gamberini (02/06/2004-28/08/2011); Dom Airton José dos Santos (15/04/2012-25/04/2018).

Dom Airton se despede da Arquidiocese de Campinas

Dom Airton José dos Santos foi nomeado no dia 15 de fevereiro de 2012, pelo Papa Bento XVI, como o 7º Bispo e 5º Arcebispo Metropolitano de Campinas. Tomou posse em 15 de abril de 2012, na Matriz Nossa Senhora Auxiliadora, em Campinas, na presença de muitos arcebispos e bispos, padres, religiosos e grande multidão de fiéis. Na manhã do dia 25 de abril de 2018, o Santo Padre, o Papa Francisco, aceitando a renúncia de Dom Geraldo Lyrio Rocha, nomeou Dom Airton como novo Arcebispo de Mariana, MG, transferindo-o da Arquidiocese de Campinas. Até sua posse em Mariana, marcada para o próximo dia 23 de junho, Dom Airton continua em Campinas como Administrador Diocesano.

Foram seis anos de convivência fraterna, amiga e de muitos frutos colhidos. Um trabalho dedicado, intenso e comprometido com a ação pastoral da Igreja do Brasil, que ilumina o Plano de Pastoral da Arquidiocese de Campinas. Temos muito que agradecer a Deus pelo pastoreio de Dom Airton e desejar a ele, por intercessão da Imaculada, muita paz, amor e saúde para continuar a missão que lhe é confiada pela Igreja. Dom Airton está marcado na história da Igreja de Campinas e será sempre lembrado com carinho e amizade.

Confira a galeria de fotos: https://www.puc-campinas.edu.br/galeria-de-fotos/celebracao-especial-na-catedral-metropolitana-de-campinas/


Pesquisar

Veja também

20 Projetos de Iniciação Científica e Tecnológica e de Extensão são premiados

Presidente da OAB Campinas considera o Mestrado em Direito um marco para a cidade

Lista de aprovados no Vestibular 2019 para o Curso de Medicina

Processo Seletivo de Teologia – 1º semestre de 2019

Premiação dos Projetos de Iniciação Científica e Tecnológica e de Extensão