Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Contatos oficiais Área do aluno
Novo Vestibular

Fisioterapia da PUC-Campinas recebe kits para reabilitação de AVC

 Ação faz parte da campanha “Um AVC não pode esperar”, que também conta com cartilha desenvolvida na Universidade

 A Clínica de Fisioterapia da PUC-Campinas recebeu a doação de kits que serão usados na reabilitação de pacientes que sofreram AVC (Acidente Vascular Cerebral). A ação faz parte da campanha “Um AVC não pode esperar”, da Associação de Integração à Sociedade Somos Iguais, com apoio do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP).

Daniela e a fisioterapeuta Patrícia exibem cartilha da campanha

Cada kit entregue é formado por: cones, um par de caneleiras, kit de elásticos (teraband), faixa elástica exercitadora, halter, um aparelho para fisioterapia respiratória (Respiron), uma bola e um macarrão.

O projeto foi criado por Daniela Guimarães, sobrevivente de um AVC, sob orientação da fisioterapeuta especialista em reabilitação neurológica, Patrícia Lutti, para a escolha dos componentes do kit. Daniela decidiu ajudar as pessoas que sofrem do mesmo problema e não têm condições de acesso a tratamento terapêutico.

“Por estar vivenciando esta situação, é muito importante e gratificante poder colocar em prática algo com que me comprometi ainda na UTI e ver que, após a alta médica, esses kits poderão chegar aos pacientes que necessitam, dando a eles a oportunidade necessária de iniciar a sua reabilitação – que é urgente já nas primeiras 24 horas pós AVC, dependendo do caso”, explica.

O Departamento de Fisioterapia da Universidade também participa dessa iniciativa com a criação de uma cartilha para orientar os pacientes na utilização. O documento, elaborado sob a supervisão da Diretora da Faculdade de Fisioterapia, Profa. Me. Ana Cláudia Pierone Buchene, e da Profa. Me. Maria Auxiliadora O. Rodrigues, traz explicações detalhadas e imagens ilustrativas para facilitar a compreensão de cada exercício. Os processos também estão divididos em níveis de complexidade, levando em conta cada fase da reabilitação.

“Para nós foi muito importante poder participar desse projeto, que vai atender ainda muito mais pessoas. A ideia da construção da cartilha veio, uma vez que os pacientes, quando recebem os kits, não saberiam o que fazer com aqueles materiais. Então, foram pensados exercícios de diferentes complexidades para que pudessem atender diferentes comprometimentos em diversos pacientes”, explica a Profa. Ana Cláudia Pierone Buchene.

Interessados em colaborar de qualquer forma, inclusive com a entrega de algum dos materiais individualmente, podem entrar em contato com a associação pelo e-mail: contato@aissomosiguais.org.br .

 



Carlos Giacomeli
20 de junho de 2022