Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Esporte e cidadania

Parceria da Educação Física com o Instituto Compartilhar foca a formação técnica e humanizada

Por Sílvia Perez

Cerca de 320 crianças de escolas públicas de Campinas e Itu estiveram na manhã desta segunda-feira, dia 26 de novembro, nas quadras da Faculdade de Educação Física (Faefi) da PUC-Campinas para o Festival de encerramento do ano do Instituto Compartilhar.

O Instituto Compartilhar é uma organização sem fins lucrativos, que utiliza metodologia própria para a iniciação ao voleibol e que atende crianças e adolescentes, prioritariamente estudantes de escolas públicas, no intuito de praticarem o esporte de forma divertida, ao mesmo tempo que aprendem valores essenciais para a formação. De acordo com a analista de projetos do Instituto, Kátia Keller, o resultado do trabalho desenvolvido é colhido nas escolas. “A gente vê com o professor na sala de aula a melhora de comportamento das crianças, a partir do momento em que elas começam a vivenciar e a trabalhar a nossa metodologia, elas conseguem ter um comportamento diferenciado. O esporte é uma ferramenta e uma poção mágica”, destaca.

Segundo o Diretor da Faculdade de Educação Física da PUC-Campinas, Prof. Dr. István de Abreu Dobránszky, a parceria é interessante porque a instituição ensina o voleibol dentro de uma metodologia coerente que leva ao desenvolvimento do esporte respeitando o ritmo da criança. “É o mesmo princípio que utilizamos na Faefi com todas as modalidades, coletivas e individuais, de desenvolver valores para as crianças por meio do esporte. Nós conversamos muito com nossos alunos sobre a necessidade de desenvolver a autoestima, a socialização, a autonomia, o respeito, a responsabilidade, a cooperação e a cidadania das crianças através dos esportes e dos exercícios físicos, e esse exemplo do Instituto Compartilhar é uma forma de oferecer outra oportunidade de vivenciar isso”, explica.

Outro parceiro do projeto, o ex-jogador da Seleção Brasileira, André Heller, atual coordenador técnico e embaixador do Vôlei Renata, diz que o Instituto é um dos pilares do time e que sua ligação com o projeto é profunda. “Eu fui construído no esporte e sempre tive comigo que o esporte vai muito além de medalhas e títulos, a essência do esporte é a participação, construção de valores, o esporte é transformação social e esse projeto trata disso, porque essas crianças, no contraturno da escola, praticam o vôlei com uma metodologia maravilhosa, muito sólida e eficiente, porém, mais do que isso, é uma metodologia que forma cidadãos.”

Além da formação pedagógica e humanizada, Dobránszky também ressalta o potencial de inclusão da atividade. “A gente também trabalha muito no sentido de como desenvolver nos nossos alunos uma metodologia e estratégias para incluir todas as crianças em qualquer atividade e modalidade que ela desejar”. Para 2019, está sendo planejada a realização de oficina e curso na Faefi com a metodologia desenvolvida pelo Instituto Compartilhar.

Fonte: Jornal da PUC-Campinas

Confira a galeria de fotos.



Silvia Perez de Freitas
26 de novembro de 2018