Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular de Inverno

Comitê de Ética da PUC-Campinas elabora material com instruções para pesquisas em seres humanos

Vídeos ressaltam os cuidados necessários no desenvolvimento de projetos

A PUC-Campinas disponibiliza um material instrutivo em torno da produção de pesquisa científica com seres humanos. Ao todo são cinco vídeos que abordam a função do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), o uso do Termo de Assentimento Livre de Esclarecimento (TALE) e a importância do Termo de Consentimento Livre Esclarecido (TCLE). Os vídeos tratam principalmente dos aspectos de redação do projeto e do TCLE para submissão ao CEP. O Comitê já planeja uma série sobre o desenvolvimento e conclusão da pesquisa em apresentações futuras. Para conferir a série clique aqui.

Segundo a Profa. Dra. Giovanna Rosa Degasperi, coordenadora geral de Pesquisa da PUC-Campinas, os vídeos foram elaborados para enfatizar os pontos essenciais que devem ser conhecidos pelo pesquisador, de forma breve e clara, com o objetivo de que o projeto seja elaborado de forma a garantir os princípios éticos da pesquisa, agilizando a análise dos projetos pelo Comitê de Ética, evitando complicações por pendências.

A coordenadora lembra ainda que o Termo de Consentimento Livre Esclarecido (TCLE) é o principal documento que retorna com pendências após análise ética. Ele atesta que o participante está consciente de seus direitos e do papel que terá na pesquisa, bem como que o pesquisador conhece esses direitos, devendo zelar por eles, evitando mal-entendidos, que muitas vezes acabam por prejudicar ou impedir o desenvolvimento do trabalho.

O presidente do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, Dr. Mário Edvin Greters, ressalta que a PUC-Campinas possui um ambiente de pesquisa que favorece e contribui para o desenvolvimento científico do país, por meio do desenvolvimento de Projetos de Pesquisa com impacto social nas diversas áreas do conhecimento e da presença dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu e de Iniciação Científica, este último proporcionando a formação de jovens pesquisadores.Greters também lembra que há um estímulo para internacionalização, que favorece a interação de alunos e docentes com grupos de pesquisa estrangeiros e as colaborações com Universidades e Centros de Pesquisa no Brasil e exterior, estimulando, consequentemente, a troca e compartilhamento de conhecimento científico.

Ambos concordam que o avanço de epidemias, das mudanças climáticas e das desigualdades sociais pode ser prevenido ou combatido por meio do conhecimento científico. Desta forma, a valorização da pesquisa científica é de grande importância para a sociedade. “O conhecimento dos anseios da sociedade, de suas ferramentas para enfrentar problemas, de suas condições econômicas, de seus aspectos culturais e de recursos disponíveis em seu meio ambiente fornece subsídios para melhor administrar as políticas sociais e educacionais”, conclui o presidente do comitê.

Além do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, a Universidade conta com um Comitê de Integridade Científica e a Comissão de Ética no Uso de Animais, que contribuem também para o desenvolvimento da pesquisa dentro de padrões éticos e científicos.



Vinícius Purgato
30 de março de 2021