Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

O Boletim Econômico Acompanhamento Comércio Exterior PUC-Campinas, referente ao mês de julho, aponta um aumento de 1,6% das exportações na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Mesmo com um crescimento do setor, o acumulado do ano é 35,4% menor do que 2008, resultando na diminuição de 1,25 bilhão de dólares nas exportações.

As importações vêm apresentando recuperação, no mês de julho com um crescimento de 16,7%. As importações estão sendo direcionadas, com mais ênfase, para o atendimento da demanda interna. No acumulado do ano as importações já representam 24,5% menor que a ocorrida no mesmo período do ano passado.

O Boletim ainda revela que durante a crise econômica os municípios têm dificuldade para expandir suas exportações. Das 19 cidades da RMC, dez conseguiram aumentar as vendas para o exterior em julho e nove diminuíram suas vendas externas. A pesquisa também aponta uma queda nas exportações de bens, sendo uma diminuição de 40% de bens intermediários. O aumento só foi registra nos produtos de bens de consumo duráveis.

Os produtos exportados continuam tendo como destino os países que pertencem ao Mercado Comum do Sul (MERCOSUL), que absorve cerca de 34% da exportação da RMC. A cidade de Campinas, mesmo com a crise é a maior exportadora da RMC e a que melhor resiste aos efeitos da crise econômica. O resultado positivo se deve em razão do tamanho e a diversificação de seu parque produtivo, atendendo ao mercado externo e interno e ao fato de possuir um número maior de bens e empresas exportadoras.

A pesquisa completa pode ser vista no site www.puc-campinas.edu.br/imprensa. Os dados do Boletim Econômico da PUC-Campinas – Acompanhamento Comércio Exterior é realizado pelo professor Adauto Roberto Ribeiro do Centro de Economia e Administração (CEA) da PUC-Campinas.



Portal Puc-Campinas
24 de agosto de 2009