Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Os dados do Boletim Econômico da PUC-Campinas, do mês de setembro, mostra que a Região Metropolitana de Campinas (RMC) teve um crescimento de 13,7% nas exportações e 17,2% nas importações, comparado ao mês de agosto. Desde janeiro até setembro, a RMC exportou cerca de US$ 3,1 bilhões e importou aproximadamente US$ 6,4 bilhões. A exportação diminuiu em 33,4% e a importação recuou em 24,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Dos 19 municípios da RMC, 11 ampliaram as exportações em setembro. Com destaque para a recuperação da exportação em municípios mais industrializados como Sumaré, Paulínia, Jaguariúna e Indaiatuba. As cidades que apresentaram crescimento na exportação foram Cosmópolis e Pedreira.

De acordo com os dados da pesquisa, o aumento da importação se deve em razão a recuperação da economia brasileira, que aumenta a importação de bens intermediários e de consumo final para o atendimento ao mercado interno.

Outro fator que tem prejudicado as exportações está na valorização da moeda brasileira. Com o real valorizado o produto da RMC perde competitividade no mercado externo e, aproveitando esta mesma valorização, as empresas importadoras ampliam suas compras no exterior, o que eleva a importação. Comparado com o ano de 2008, houve uma diferença de US$ 1,5 bilhão de dólares na exportação.

Os dados do Boletim Econômico da PUC-Campinas Acompanhamento Comércio Exterior produzido pelo professor Adauto Roberto Ribeiro do Centro de Economia e Administração (CEA) da PUC-Campinas.



Portal Puc-Campinas
20 de outubro de 2009