Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Os dados do Boletim Econômico da PUC-Campinas – Acompanhamento Comércio Exterior RMC, referentes aos meses de janeiro a abril de 2009, mostram que a queda nas exportações iniciadas em 2008, em razão da crise, começa a mostrar sinais de recuperação. De acordo com a pesquisa, as exportações no segundo bimestre de 2009 tiveram um crescimento de 19%, mas as importações ainda tiveram uma queda de cerca de 10%.

Entre os municípios que apresentaram um número positivo nas exportações está Pedreira com 73%, Jaguariúna com 58,5%, Nova Odessa com 44%, Hortolândia com 37%, Cosmópolis com 36% e Campinas com 33%. As cidades que apresentaram queda nas exportações estão Paulínia com 11,8% e Sumaré com queda de 13,3%.

O valor exportado de janeiro a abril foi de US$ 1,2 bilhão, mas comparado com o mesmo período em 2008, o valor continua baixo, já que no ano passado o valor foi de US$ 1,9 bilhão, sendo assim um recuo de 36%. Segundo a pesquisa, para a região voltar ao patamar normal de exportação será necessárias políticas mais agressivas para a recuperação.

Entre os bens que sofreram retração nas exportações e importações estão de bens de capital e intermediário. Os bens continuam ter como destino os países que pertencem ao Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) e países da Associação Latino Americana para o Desenvolvimento (ALADI). A pesquisa também destaca um crescimento das exportações para os EUA e para a União Européia.

As importações tiveram uma diminuição de cerca de 22%. A origem dos bens importados continua sendo a Ásia. Na cidade de Campinas, as exportações e importações marcaram no primeiro quadrimestre uma queda de 24,5% e 28,2%

Os dados do Boletim Econômico da PUC-Campinas – Acompanhamento Comércio Exterior RMC é realizado pelo professor Adauto Roberto Ribeiro do Centro de Economia e Administração (CEA) da PUC-Campinas. A pesquisa completa pode ser acessada no site www.puc-campinas.edu.br/imprensa.



Portal Puc-Campinas
25 de maio de 2009