Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Universidade discute Exortação Apostólica de Papa Francisco com reflexões sobre sentido existencial, espiritual e social dos jovens

Evento aconteceu em dois dias no Auditório Cardeal Agnelo Rossi, no Campus I

O Colóquio “A Beleza e a Difícil Arte de Ser Jovem Hoje”, que debateu diversos aspectos relativos à Exortação Apostólica Christus Vivit, do Papa Francisco, foi encerrado nesta terça-feira, dia 8 de outubro, na PUC-Campinas. A palestra de fechamento foi conduzida por Dom Nelson Francelino Ferreira, bispo da Diocese de Valença (RJ) e responsável pela Pastoral da Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O religioso discorreu sobre o tema “Os jovens e a vivência da espiritualidade cristã”, defendendo que a Igreja deve contribuir ao resgate da esperança à juventude, atualmente perdida por falta de referenciais claros. “Vemos circular muito perto dos jovens as drogas, o homicídio, o suicídio, o desencanto com a própria vida. Assim, nossa responsabilidade é ajudá-los a reencontrar o seu lugar na sociedade, trabalhando sonhos, desenvolvendo utopias e colocando a solidariedade e a compaixão como centro de sua missão na terra”, pontuou.

Organizado pelo Núcleo de Fé e Cultura da PUC-Campinas, o evento ainda contou, ao longo dos dois dias de realização, com a conferência de outros convidados, que apresentaram perspectivas distintas referentes ao documento do Papa, como a relação dos jovens no contexto existencial, espiritual, social e das novas tecnologias. “Ao nos aproximarmos dos jovens na Universidade, o que desejamos é contribuir para a descoberta de seus caminhos de vida”, afirmou o Reitor, Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior, em seu discurso na abertura das atividades.

Ex-assessor da Pastoral da Juventude da CNBB, o Pe. Antônio Ramos de Prado frisou os principais pontos a serem trabalhados pelos jovens no mundo contemporâneo. “Creio que o nosso grande desafio é se preparar para entender a linguagem juvenil e acompanhá-la. Para os jovens, o foco deve ser encontrar espaços e pessoas que os orientem na descoberta do sentido de viver. Hoje vivemos um momento de grande incidência de suicídio na população mais jovem, que necessita encontrar sentido por meio da espiritualidade e do recebimento de amor e atenção”, destacou.

O Frei Vitório Mazzuco, coordenador da Pastoral Universitária da USF de Bragança Paulista (SP), pediu aos jovens força e responsabilidade para não se isolar no mundo da natureza técnica, que cria individualidades enfraquecidas. “Além disso, é importante ter sabedoria nas escolhas. Aqui na Universidade, temos uma geração nova de nativos digitais, que tem espaço para a liberdade de expressão. Contudo, a navegação digital traz o bom e o lixo. É preciso saber escolher”, disse.

Presente no evento, o Arcebispo Metropolitano de Campinas e Grão-Chanceler da Universidade, Dom João Inácio Müller, enfatizou a importância de disseminar as mensagens do Papa Francisco, que buscou, na Exortação Apostólica Christus Vivit, oferecer o melhor da Igreja aos jovens. “Para nós, é essencial debater essa questão no contexto universitário, sobretudo em um mundo cada vez mais secularizado. Nós, enquanto católicos, ou mesmo as pessoas de cultura, não devemos nos furtar de discutir temas relevantes, não importam quais sejam. Precisamos ter a capacidade de conversar sempre. Da nossa parte, queremos oferecer o melhor aos jovens: Jesus”, finalizou.

Núcleo de Fé e Cultura

O Núcleo de Fé e Cultura da PUC-Campinas, criado com a finalidade de ampliar a consciência da comunidade acadêmica e da população sobre a relação entre a fé e a cultura junto às atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, vem realizando, ao longo dos anos, discussões que estimulam a reflexão sobre o sentido humano na sociedade contemporânea.



Vinícius Purgato
9 de maio de 2019