Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

A PUC-Campinas realiza o I Simpósio – Cultura: Identidade, História e Patrimônio, nos dias 20, 21 e 22 de agosto. O evento é organizado pelas Faculdades de História e Ciências Sociais com o objetivo de envolver o universo acadêmico nos debates sobre políticas públicas implementadas para a patrimonialização dos tipos regionais.

 

Em Campinas, a Cultura Caipira, desde 2008, consta registrada como “Patrimônio Cultural de Campinas” nos livros re Registros dos Saberes e Tradições, das Celebrações, das Formas de Expressão, dos Lugares e das Personalidades. Publicado no Diário Oficial do Município, o ato público foi realizado por meio do CONSDEPACC (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas).

 

Segundo o professor da Faculdade de Ciências Sociais, Glauco Barsalini, talvez os caipiras não existam enquanto núcleos comunitários, mas eles compõem o universo de representações coletivas do passado e merecem o reconhecimento social do Estado, assim como os quilombolas. “No âmbito da cultura de massa, a cultura caipira tem tido forte expressão: na música, desde o início da indústria fonográfica no Brasil; na criação de almanaques populares; nas artes plásticas ou mesmo na indústria televisiva com o surgimento de personagens cômicos ou de programas caipiras; ou, ainda, no cinema, no qual a sua melhor expressão é o Jeca de Mazzaropi”, contou o professor.

Na região de Campinas, são considerados exemplos de cultura caipira a festa dos padroeiros do distrito de Joaquim Egídio (São Roque e São Joaquim), a festa de Santana, em Sousas, a festa do Boi Falô, em Barão Geraldo, a lavagem das escadarias da Catedral Nossa Senhora da Conceição, etc.

 

Durante o Simpósio será feita a entrega da solicitação de abertura dos estudos para o reconhecimento da Cultura Caipira como patrimônio imaterial pelo CONDEPHAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) e pelo IPHAN (Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) aos referidos órgãos oficiais.

Programação

20/8 – Auditório Dom Gilberto (Campus I)
19h20 – Abertura
19h50 – Palestra: Cultura Caipira e Patrimônio Imaterial no Brasil
                  Prof. Dr. Antonio Augusto Arantes

 

21/8 – Sala 704 – bloco K – Complexo CCHSA (Campus I)
15h30 – O caipira nas artes cênicas: oficina de teatro e de circo-teatro
                Heyttor Barsalini (ator, diretor cênico e dramaturgo)
                Renato Ferracini (ator – Grupo Lume)
                Walter de Almeida (Circo-teatro Irmãos Almeida)

 

21/8 – Auditório Dom Gilberto (Campus I)
19h – Lançamento do livro A Festa do Divino de Piracicaba, dos autores Fernando Monteiro Camargo (ex-aluno da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-Campinas) e Marcelo Cachioni.

19h30 – Palestra: A cultura caipira na atualidade
                  Prof. Dr. José Guilherme Cantor Magnani (USP)
                  Prof. Dr. Ivan Vilela (USP)

 

22/8 – Sala 900 (Campus I)
15h30 – Palestra: A prosa e as artes plásticas do caipira
                 Ditinho Joana (artesão do Vale do Paraíba)
                 Ângela Savastano (folclorista – Museu do Folclore de S. José dos Campos)

 

22/8 – Auditório Dom Gilberto (Campus I)
19h20 – Apresentação do Grupo de Congada de Piracicaba
19h50 – Palestra: Cultura Caipira: Manifestações das tradições populares
                 Júlio Santin (médico, violeiro e organizador do evento Caipirapuru)
                 Jesus de Burarama (escritor de Cordel e coordenador do Clube Amigos da Viola – Presidente Prudente)
                 Prof. Dr. Artur José Renda Vitorino (PUC-Campinas

21h30 – Música: Música: Permanências e Variações
                  Ricardo Vignini & Zé Helder e a Moda de Rock



Portal Puc-Campinas
15 de agosto de 2012