Facebook
Central de
Atendimento
ao Aluno
Facebook
121496
Facebook
Twitter
7141
Twitter
Linkedin
8425
Linkedin

Informações Gerais

Com a publicação do Edital PROEXT 2015 MEC/SESu, em fevereiro de 2014, foi facultada pela primeira vez ao segmento das Instituições de Ensino Superior Comunitárias, denominadas ICES a partir da publicação da Lei no. 12.881 de 2013,  a possibilidade de submeter Projetos ou Programas de Extensão a um edital ministerial, objetivando financiamento a partir de um processo de classificação por mérito. Mais do que a obtenção de recursos financeiros, motivou a PUC-Campinas a oportunidade de qualificar externamente seus projetos pela participação em um processo avaliativo por pares em âmbito nacional, incluindo instituições de ensino federais, estaduais, municipais e comunitárias. Por ocasião da publicação do Edital PROEXT 2016 MEC/SESu, a Universidade submeteu 12 Projetos e 14 Programas de Extensão e todos, sem exceção, foram avaliados positivamente com desempenho médio, numa escala que varia de 0 a 100, de 89 pontos para os Projetos e 88,9 para os Programas. Obteve-se também a aprovação de recursos para cinco Projetos e três Programas, num total de R$ 1.305.929,1 (Um milhão, trezentos e cinco mil, novecentos e vinte e nove reais e um centavo), o maior montante de recursos aprovados para uma Instituição de Ensino Comunitária (ICE) no Brasil até o momento.

Extensão Universitária da PUC-Campinas no contexto da Região Metropolitana de Campinas

“A participação em atividades de extensão me capacitou a ter um entendimento mais aprofundado de como as demandas surgem, quais os limites éticos e políticos de atuação junto à sociedade e o que significa ser um profissional que atua muito além da sala de aula” (Depoimento de um aluno bolsista de extensão da PUC-Campinas)

Contato

Coordenadoria Geral de Projetos de Extensão

(19) 3343-7185 ou (19) 3343-7217
cgpe@puc-campinas.edu.br

Contato on-line

A Extensão desenvolvida na PUC-Campinas como uma das três atividades principais que a constituem enquanto universidade oportuniza o compartilhamento de conhecimentos e competências – construídos pelas dimensões formativas de Ensino e Pesquisa – com a sociedade. Esta, por sua vez, alimenta com novos questionamentos e demandas o dinamismo inerente a essa troca de saberes. Desse processo fértil e instigante nascem parcerias enriquecedoras que contribuem para qualificar a formação profissional e a geração de novos conhecimentos na Universidade, assim como a solução de problemas contemporâneos na sociedade. Grupos sociais organizados localizados na Região Metropolitana de Campinas, de natureza pública ou privada, representam o público-alvo preferencial das ações e programas de Extensão. A possibilidade de submeter à prova os temas discutidos em salas de aula enriquece o processo de formação dos alunos, não apenas no plano profissional, mas, sobretudo, no humano como evidencia o depoimento reproduzido acima.

Como ponto de partida para a definição de um projeto de extensão junto a um determinado público-alvo, tem-se como premissa a existência de um conhecimento local por parte das entidades parceiras que possibilita a elaboração de intervenções adequadas aos contextos onde serão praticadas. Assim, essas ações serão reconhecidas e apropriadas pelas próprias pessoas da comunidade. Trata-se de um processo ativo e compartilhado de enfrentamento a problemas concretos vivenciados cotidianamente pelas pessoas.

Nossos parceiros da região de Campinas desempenham papel importante não apenas na elaboração da proposta de intervenção, mas, sobretudo, na execução das atividades, compartilhando suas vivências com nossos alunos e professores, apontando caminhos e participando ativamente no processo de desenvolvimento dos projetos. A PUC-Campinas, por sua vez, busca nesse relacionamento dialógico criar condições para que o público-alvo desenvolva e exerça autonomia após o término de vigência das atividades extensionistas.

No biênio 2016/2017, 40 projetos de extensão estão sendo realizados por professores e alunos da Universidade abrangendo todas as grandes áreas de conhecimento. Como coordenador de um projeto, o professor dedica 20 horas semanais. Os 64 alunos bolsistas de extensão, por sua vez, dedicam 24 horas semanais a seus respectivos projetos. As atividades de extensão contam com a parceria de 56 entidades e atingem diretamente aproximadamente 17 mil pessoas e indiretamente mais de um milhão.

A conjugação entre o compromisso institucional de estimular e fomentar a realização de projetos de extensão e a relação dialógica de professores e alunos com as entidades tem se revelado eficiente e criativa. Pelo segundo ano consecutivo (2015/2016), a PUC-Campinas foi dentre as instituições comunitárias de ensino superior, aquela com maior número de projetos e recursos aprovados pelo Ministério da Educação. No Encontro Anual de Extensão realizado pela universidade os alunos apresentam oralmente seus trabalhos e são avaliados por um conjunto de professores convidados de outras instituições com comprovada experiência na execução de atividades de extensão. Assim, o processo avaliativo completa o processo de desenvolvimento dos projetos e enseja antecipar seus impactos na população que constitui o público-alvo.

No próximo dia 23 de junho, nas dependências do Campus I, será realizado o I Encontro de Extensão com as Entidades Parceiras. Trata-se de um evento em que se percorrerá um caminho inverso. As entidades parceiras serão nossas convidadas para ocuparem uma grande tenda localizada no ambiente físico da PUC-Campinas a fim de participarem das comemorações do aniversário de 75 anos da Universidade de uma maneira condizente com o modo de ser da extensão universitária: realizando rodas de conversas com professores, alunos e convidados sobre suas atividades e sobre como os projetos de extensão vem contribuindo para que alcancem suas metas. Mais uma vez, será com atitude de abertura ao diálogo que a extensão se fará presente nas comemorações que visam contar às novas gerações um pouco da história da PUC-Campinas na região e no país e de seu compromisso com a construção de uma sociedade mais justa e solidária.

Projetos de Extensão

BIÊNIO 2016 – 2017

Faculdade: Administração

Docente: Prof. Me. Sérgio Merighi

Titulo de Projeto de Extensão: Desenvolver atividades socioeducativas nas sedes do Instituto Padre Haroldo visando propiciar condições para o desenvolvimento de um Sistema de Gestão da Qualidade, conforme os requisitos da Norma ABNT NBR ISO 9001.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Este projeto foi desenvolvido a partir da necessidade de qualificar os processos dos serviços sociais executados pelo Instituto Padre Haroldo e visa a sustentabilidade institucional da entidade. Foi escolhida a implantação dos Sistemas de Gestão da Qualidade em conformidade com os requisitos da Norma ABNT NBR ISO9001 entendendo ser este o estado da arte na qualificação de processos. O trabalho será desenvolvido por 01 professore e 02 alunos bolsistas durante o período de 24 meses. Será utilizada a modelagem de implantação desenvolvida pelas pesquisas do Prof. Dr. Marcos Georges da PUC-Campinas, chamada BPQuality. O Instituto Padre Haroldo nasceu da iniciativa de um padre jesuíta e um grupo de amigos em 1978, hoje é internacionalmente conhecido pela abordagem de sucesso em trabalhar com dependentes químicos. A instituição cresceu e agregou outros serviços sociais inclusive de alta complexidade segundo o SUAS (Serviço Único da Assistência Social), como o acolhimento de crianças e jovens. Hoje a entidade conta com 200 colaboradores que serão na sua totalidade envolvidos neste programa e um orçamento anual em torno R$ 9 milhões, sendo parte significativa obtidos do estado para cofinanciar os serviços da entidade, porém convive com um déficit anual de R$ 1.5 milhões, atende cerca de 500 jovens, crianças e adultos, que se considerada a rotatividade pode chegar a mais de 3000. Vinculando o ensino, a pesquisa e a extensão universitária este projeto é inovador por introduzir no ambiente socioassistencial conceitos de gestão considerados inovadores até no ambiente das organizações privadas.

Faculdade: Arquitetura e Urbanismo

Docente: Prof. Me. Luis Alexandre Amaral Pereira

Título de Projeto de Extensão: Habitação de Interesse Social na Região de Campinas: fortalecimento dos processos participativos.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A busca por habitação digna, direito garantido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, possuí diversos capítulos na história brasileira. Dentre eles, destacam-se o período de atuação dos IAPs durante o governo Vargas, as atividades do BNH na ditadura militar e as ações alternativas de luta por moradia, exercidas no período de redemocratização do país. Os capítulos mais recentes foram escritos a partir da promulgação em 2008 da Lei nº 11.888 – que assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social – e o Programa Minha Casa Minha Vida, instituído em 2009, que se configura como a principal atuação do poder público no enfrentamento das questões relativas ao direito à moradia. O Projeto de Extensão ora proposto apoia-se no tripé formado pela Academia, o Poder Público e a Sociedade Civil Organizada objetivando contribuir minimamente com a temática da Habitação de Interesse Social na Região Metropolitana de Campinas. A metodologia adotada abarca a disseminação das experiências deste trabalho por meio de encontros expositivos e da realização de oficinas em conjunto com o corpo técnico dos órgãos públicos envolvidos, assim como atividades realizadas em conjunto com as pesquisas da Pós-Graduação em Urbanismo com as quais este projeto de extensão está vinculado. A avaliação dos resultados obtidos será efetuada através do registro das oficinas e dos relatórios de atividades realizados pelos alunos participantes do projeto.

Faculdade: Arquitetura e Urbanismo

Docente: Prof. Me. Fábio Boretti Netto de Araujo

Titulo de Projeto de Extensão: Projeto Capivari Mirim (uma metodologia para o desenvolvimento de projetos urbanos em áreas de fragilidade sócio ambiental).

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O presente trabalho insere-se no atual cenário de desenvolvimento urbano do município de Campinas e pretende através da parceria entre a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUC-Campinas e Prefeitura Municipal de Campinas – Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS), qualificar o debate acerca dos Parques Lineares e Corredores Verdes públicos previstos no Plano Municipal do Verde desenvolvendo um estudo da bacia do Rio Capivari com o propósito de explicitar aos gestores e técnicos do poder publico envolvidos diretamente no projeto de extensão universitária um método de analise territorial onde o cruzamento de dados físicos, econômicos, sociais, ambientais, infra estruturais, demográficos e mobilidade urbana possam embasar intervenções urbanísticas coerentes e responsáveis as reais demandas do território. Essa proposta de capacitação envolvendo “conteúdos relacionados ao planejamento, execução, monitoramento, controle e encerramento de projetos urbanos; estruturação de propostas ao governo federal e captação de recursos para o financiamento do desenvolvimento urbano municipal” caracteriza o projeto conforme linha temática prevista no Edital PROEXT MEC/SESu 2016: Desenvolvimento Urbano sub-tema: Gestão de Projetos Urbanos – Programa de Extensão Universitária MEC- SESu.

Faculdade: Ciências Econômicas

Docente: Profa. Dra. Eliane Navarro Rosandiski

Título de Projeto de Extensão: Fortalecimento dos Programas de Inclusão Produtiva da ONG Ação Forte de Campinas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Há mais de 10 anos a Ação Forte de Campinas vem desenvolvendo projetos sociais na área da capacitação para o mercado de trabalho. Tais projetos são direcionados aos jovens em situação de vulnerabilidade. Este Projeto de Extensão universitária tem como objetivo promover um conjunto de ações para que a Ação Forte possa ampliar sua atuação junto à comunidade e passe a atuar como incubadora de pequenos empreendimentos. Mais especificamente, este objetivo se desdobra em três: (i) capacitar os funcionários da ONG na metodologia de incubação de negócios para que ela possa dar suporte às atividades empreendedoras locais; (ii) tornar a ONG sustentável no longo prazo na atividade de incubagem; e (iii) supervisionar a ONG na tarefa de incubagem. Metodologicamente, optou-se por realizar a capacitação a ONG através da supervisão e do acompanhamento do processo de formação de empreendimentos protagonizados por preferencialmente por egressos dos próprios programas de qualificação oferecidos pela referida ONG. Acredita-se que o aprender fazendo, com supervisão, se constitui na melhor técnica para assimilação das etapas necessárias ao processo de incubagem. Espera-se ao fim do projeto que a instituição se aproprie das técnicas de incubagem, que, em seu conjunto, se constituem numa importante ferramenta para viabilizar a inclusão produtiva. Além disso, espera‐se que a assimilação dessa metodologia garanta maior autonomia financeira para a ONG continuar suas atividades junto à comunidade.

Faculdade: Ciências Econômicas

Docente: Prof. Me. Pedro de Miranda Costa

Título de Projeto de Extensão: Fortalecimento para a atuação em Rede para cooperativas de catadores de materiais recicláveis de Campinas-SP.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O projeto de extensão constitui-se de ações que fortaleçam a atuação em rede por parte das cooperativas associadas à rede RECICLAMP. Há exemplos, tanto na literatura como particulares e empíricos da própria RECICLAMP, dos benefícios da atuação em rede. Essa atuação deve estar orientada por um Plano Estratégico da rede que seja compartilhado e desdobrado pelas cooperativas. Há também, para que essa atuação possa ser ampliada e otimizada, que se vencer algumas restrições quanto à forma de organização, comunicação, eficiência e identidade das cooperativas como rede. Há, portanto que se desenvolver e aprimorar a atuação em rede fortalecendo tanto a rede como as cooperativas dela participantes. Esse fortalecimento se dá (no âmbito da orientação pelo Plano de Negócios) tanto pelo fortalecimento de atividades de produção feitas individualmente a cada cooperativa, como também pelo fortalecimento de atividades administrativas, e de vendas consolidadas, realizadas de forma compartilhada. O fortalecimento da rede e de suas cooperativas podem gerar aumento de negócios e de relações Inter redes, gerando também aumento da renda e do número de cooperados e de material processado, indo ao encontro do interesse público nos aspectos social, econômico e ambiental. Por sua metodologia de intervenção e pelos resultados esperados, espera-se que contribua para a autonomia desses empreendimentos populares.

Faculdade: Ciências Sociais

Docente: Profa. Dra. Stela Cristina de Godoi

Título de Projeto de Extensão: A cidadania feminina em ocupações urbanas: mulheres em ação politizando a cidade.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O projeto de extensão propõe ações socioeducativas sobre o tema dos direitos sociais das mulheres e seu protagonismo no acesso às políticas públicas para a redução da pobreza e desigualdade no Brasil contemporâneo. Partindo do reconhecimento individual e coletivo da problemática do gênero como categoria hierarquizante da sociedade, o projeto abordará o tema da cidadania feminina no Brasil, através de oficinas sobre direitos e políticas públicas, sobretudo aquelas reunidas no Programa do Governo Federal “Brasil Sem Miséria”. Essas oficinas se constituirão também em práticas pedagógicas de educação popular, por meio das técnicas dos Círculos de Cultura, nos quais o educando apropria-se da palavra falada e escrita para assumir-se como sujeito produtor de cultura e combatente da própria subalternidade. Além das oficinas de formação política de caráter pedagógico, o projeto continuará a estimular o trabalho artesanal em torno da técnica do patchwork com vistas a dar andamento ao processo de associativismo das mulheres para a geração de renda. Assim, tendo em vista a temática e os objetivos da proposta, o projeto se inscreve no campo das Ciências Sociais com interfaces com o Direito e a Educação, vinculando-se institucionalmente com a Faculdade de Ciências Sociais e com a Linha de Pesquisa Políticas Públicas em Educação do Programa de Pós-graduação em Educação. No que diz respeito ao vínculo com o Projeto Pedagógico das Ciências Sociais destacam-se as reflexões sobre os temas do desenvolvimento urbano, dos movimentos sociais, da desigualdade de gênero, da construção da cidadania. Por sua vez, no que tange as interfaces com as pesquisas em Educação, o projeto se vale dos conhecimentos e problemáticas em torno das práticas educacionais, bem como daquelas referentes às questões de gênero no acesso a políticas públicas.

Faculdade: Ciências Sociais

Docente: Prof. Dr. Vitor Barletta Machado

Título de Projeto de Extensão: Intolerância e violência religiosa: construindo a alteridade no ambiente escolar.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A intolerância religiosa tem gerado demonstrações de violência diversas no mundo contemporâneo, ultrapassando o terreno do desrespeito e caminhando de maneira preocupante para agressões físicas, com ocorrência de casos em diversas escolas pelo Brasil. Constatando tal realidade e considerando que a escola é o espaço de construção do respeito à diversidade e do conhecimento, este projeto de extensão tem como objetivo discutir a temática da diversidade religiosa dentro da diversidade cultural e do cultivo da alteridade, visando contribuir para o desenvolvimento de um ambiente de acolhimento e não de recusa das diferenças. A escola participante será o E.E. Reverendo Eliseu Narciso, cuja direção demonstrou grande interesse na proposta por ser um caminho para a superação de dificuldades que ocorrem entre seus alunos, justamente em um momento de transição na reforma educacional estabelecida pelo governo do Estado de São Paulo.

Faculdade: Direito

Docente: Profa. Me. Estela Farsoni

Título de Projeto de Extensão: Extensão em Defesa e Promoção dos Direitos Humanos: conscientização de usuários da Assistência Judiciária e/ou Juizado Especial Cível da PUC-Campinas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O propósito do presente Plano de Trabalho de Extensão é dedicar-se à prática reflexiva em Direitos Humanos, a partir da preocupação com a formação humanística e do engajamento dos alunos em uma atuação responsável em Direitos Humanos, aproximando a universidade da realidade social, fortalecendo o diálogo com a comunidade na qual se insere, contribuindo com a formação de uma consciência social, a partir da qual se conceba o Direito como uma ferramenta de mudança social e de promoção de políticas públicas. Nesse sentido, a ação extensionista pretende abranger grupo identificado como vulnerável de vítimas (efetivas ou potenciais) de violações de Direitos Humanos no contexto da Assistência Judiciária e/ou do Juizado Especial Cível da PUC-Campinas objetivando conscientizá-los sobre os diferentes mecanismos de proteção dos Direitos Humanos, na busca de uma efetiva emancipação e empoderamento do público-alvo deste projeto de exensão em defesa e promoção dos Direitos Humanos.

Faculdade: Direito

Docente: Prof. Me. José Henrique Specie

Título de Projeto de Extensão: Oficina da Cidadania.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A presente proposta o tem por finalidade principal o desenvolvimento da conscientização e do interesse junto à comunidade por conhecimentos básicos de seus direitos, realçando a importância e o papel da cidadania na formação de uma sociedade mais justa e solidária, permitindo aproximar especificamente a comunidade de usuários do Centro de Integração da Cidadania (CIC) com a Universidade, identificando seus principais problemas jurídicos e, após, efetuar atendimento, oficinas e entrega de cartilhas, realizando ainda o esclarecimento e a transmissão de informações para os moradores da região, buscando a emancipação social por meio da prevenção e orientação para a efetivação dos direitos fundamentais individuais.

Faculdade: Educação Física

Docente: Prof. Dr. Vagner Roberto Bergamo

Titulo de Projeto de Extensão: Esportes Unificados: modelo para o desenvolvimento do esporte e lazer inclusivo.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O presente Projeto de Extensão visa fomentar o reconhecimento da importância de haver ações na Universidade acerca da questão do acesso ao esporte e lazer para pessoas com deficiências. Objetivo: desenvolver oficinas sócioesportivas e de lazer voltadas para as modalidades paraolímpicas. Esse processo dar-se-á por meio de oficinas com base na proposta dos Esportes Unificados da Special Olympics, tendo como característica única à participação do parceiro não deficiente como agente motivador no processo de aprendizagem/treinamento. Metodologia: O projeto tem duração de dois anos, compreendido entre janeiro de 2016 a dezembro de 2017. As oficinas acontecerão nas dependências da escola parceira, uma vez por semana, com duração de duas horas. O público alvo será composto por 20 alunos com deficiência e 20 alunos sem deficiências indicados pela escola parceira. As modalidades paralímpicas oferecidas serão: coletivas – goalball (Deficiência Visual), voleibol sentado (Deficiência Física/Múltiplas) e basquetebol (Deficiência Intelectual e Auditiva); individuais – atletismo (DV, DF) e bocha (DI, DF). As oficinas serão divididas em seis blocos, sendo quatro blocos desenvolvidos no ano de 2016 e dois blocos no ano de 2017: ano de 2016 – primeiro bloco dedicado aos esportes individuais; bloco dois aos esportes coletivos; bloco três ao ensino de uma modalidade coletiva e uma individual; quarto bloco será desenvolvido o início do aperfeiçoamento da modalidade de maior êxito; ano de 2017, 1º semestre – bloco de aperfeiçoamento e segundo bloco treinamento das provas individuais e modalidades coletivas. Resultados Esperados: pretendemos com esse projeto dar a oportunidade para o público alvo de praticar esportes e lazer em igualdade de condições com as pessoas sem deficiência e contribuir com os demais alunos das escolas municipais de Campinas o mesmo acesso a prática esportiva paralímpica na escola.

Faculdade: Enfermagem

Docente: Profa. Dra. Carmen Elisa V. Tapia

Titulo de Projeto de Extensão: Promoção de Saúde na Criança e Adolescente: combate a obesidade e diabetes mellitus tipo 2.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A presente proposta de Plano de Trabalho de Extensão tem como público-alvo as crianças e adolescentes sobrepesos ou obeso que frequentem escolas do ensino fundamental e médio do município de Campinas. A educação em saúde possibilita capacitação e ações transformadoras que favorecem mudança de pensamentos e ações, se aplicando bem às doenças crônicas, dentre as quais, destaca-se o Diabetes Mellitus tipo 2 (DM), bom como, a obesidade. Uma prática social, baseada no diálogo e na troca de saberes favorecendo o entendimento do processo de promoção da saúde e no intercâmbio entre saber científico e popular, auxiliará as pessoas para se manterem saudáveis, bom como, os seus familiares. (SILVA, 2009). O Diabetes Mellitus é uma doença que merece muita atenção tanto por parte da equipe de saúde, como pela sociedade como um todo, uma vez que o número de adultos e crianças e adolescentes afetadas vêm aumentando assustadoramente, levando a alta incidência de incapacitações dele decorrentes, bem como, mortalidade prematura e o alto custo no tratamento e controle de suas complicações. Na população pediátrica é consenso que a obesidade infantil vem aumentando de forma significativa em vários países do mundo. De acordo com relatos da Organização Mundial da Saúde, a prevalência tem crescido em torno de 10 a 40% nos países europeus nos últimos 10 anos. No Brasil, a obesidade infantil triplicou nos últimos trinta anos. Em crianças de 6 a 11 anos a prevalência passou de 6,5% em 1980 para 19,6% em 2008; e nos adolescentes entre 12 e 19 anos aumentou de 5,0% para 18,1%. (BRASIL, 2011). Objetiva-se: Desenvolver ações educativas de avaliação da saúde dos escolares na promoção da saúde de alimentação saudável e a prática de atividade física regular, bem como, na prevenção da obesidade. O acadêmico desenvolverá esta atividade junto ao docente que abordarão os cuidados sobre os efeitos da falta de adesão aos hábitos saudáveis da alimentação, bem como o cuidado com o corpo, visando o retardamento ou aparecimento do diabetes e obesidade na criança e no adolescente.

Faculdade: Enfermagem

Docente: Profa. Dra. Silvia Ricci Tonelli

Titulo de Projeto de Extensão: Direitos humanos das mulheres: reconhecendo a saúde integral, direitos sexuais e reprodutivos.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

São direitos fundamentais da pessoa humana, assim como o direito à vida, à igualdade, à liberdade e à segurança, entre outros, os direitos sexuais e reprodutivos integram o rol de direitos e merecem proteção constitucional. Todos os direitos fundamentais são importantes e devem ser respeitados, sem exceção, pois só assim será possível a construção de uma sociedade livre, justa e solidária, com respeito à cidadania e à dignidade da pessoa. A violência contra mulheres e meninas é uma grave violação dos direitos humanos. Seu impacto varia entre consequências físicas, sexuais e mentais para mulheres e meninas, incluindo a morte. Ela afeta negativamente o bem-estar geral das mulheres e as impede de participar plenamente na sociedade. O objetivo deste projeto é desenvolver atividades socioeducativas no Projeto Gente Nova (PROGEN) da Vila Castelo Branco, Satélite Iris e Jardim Bassoli com usuárias e com agentes de saúde de Unidades Básicas de Saúde desta área, em relação aos direitos das mulheres na área da saúde, realizando a apresentação e discussão dos conceitos sobre direitos sexuais reprodutivos e violência doméstica e promover orientações sobre a forma de enfrentamento destas situações. As realizações das atividades de extensão propostas propiciarão ao aluno a vivenciar sua responsabilidade profissional com a sociedade, bem como o compromisso social da universidade, respeitar e valorizar o ser humano de forma integral com consciência crítica sobre a realidade social, assumindo atitudes e comportamentos éticos, efetivos que atendam às necessidades legítimas de saúde da população. Esperamos com este projeto, esclarecer, ampliar e dirimir possíveis dúvidas em relação aos temas propostos colaborando dessa forma para a autonomia, em relação ao seu corpo e direitos sobre ele, contribuindo para o empoderamento desta população.

Faculdade: Engenharia Ambiental

Docente: Profa. Dra. Ana Cláudia Mendes de Seixas

Título de Projeto de Extensão: Ações da Extensão Universitária voltadas à Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A globalização impulsionada pela construção civil e novas tecnologias marcam uma nova era mundial. Assim, um dos maiores desafios dessa nova sociedade é o equilíbrio entre a geração excessiva dos resíduos sólidos e o gerenciamento adequado dos mesmos. Ou seja, ao mesmo tempo em que as cidades vão se desenvolvendo, a geração de resíduos também se desenvolve, porém, de forma exponencial e na maioria das vezes sem uma destinação final adequada, acarretando em problemas de diversas magnitudes para o meio ambiente. O projeto visa promover o correto tratamento e destino final dos resíduos sólidos; destinar os materiais recicláveis a cooperativas que comercializam esses materiais; sensibilizar os alunos para uma mudança de valores, comportamento, ética, hábitos e atitudes com relação às questões sociais e ambientais. Este Projeto, “Gestão Integrada de Resíduos Sólidos”, será realizado no Colégio de Aplicação Pio XII com a participação de alunos, de forma colaborativa e autônoma, contribuindo para uma formação integral através da vivência, da participação com as realidades da vida, e para a busca de soluções e de novos caminhos para uma sociedade melhor. Espera-se que esses participantes tragam contribuições e que de forma geral, atuem como multiplicadores levando medidas e ideias que possam ser estendidas às suas residências e ciclo de amizades possibilitando a participação de outros.

Faculdade: Engenharia Civil

Docente: Prof. Dr. Aparecido Fujimoto

Titulo de Projeto de Extensão: Educação Permanente na Sustentabilidade Ambiental de Projetos e/ou Construções facilitando o processo da qualificação profissional de trabalhadores da Construção Civil.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O Plano Docente do Trabalho de Extensão está inserido na linha temática “Meio Ambiente e Recursos Naturais”, com o subtema: “Produção e Consumo Sustentáveis – Apoio às atividades de produção e consumo sustentáveis, que envolvam preferencialmente arranjos produtivos locais, clusters e a cadeia da construção civil”, com o objetivo de desenvolver atividades socioeducativas de maneira a contribuir para a qualificação profissional de trabalhadores da construção civil em relação à sustentabilidade e ao conforto ambiental de projetos e atividades construtivas. O público deste Programa de Extensão é um grupo de jovens, adultos, empregados/desempregados, homens e/ou mulheres, todos ligados à construção civil. São pessoas que possuem faixa etária entre 20 e 65 anos com Ensino Fundamental que atuam e/ou apresentam interesse nas atividades da construção civil para a continuidade ou a sua inserção no mercado de trabalho. Além disso, pertencem as comunidades de regiões carentes e de grande concentração demográfica de Campinas, nas quais a PUC-Campinas insere suas atividades de Extensão objetivando a qualificação profissional dos participantes. O procedimento metodológico envolve a realização oficinas teóricas e práticas, uso de recursos áudios-visuais e computacionais, utilização de cartilhas, testes laboratoriais, visitas técnicas às empresas de construção civil e palestras, que serão divulgadas através da mídia eletrônica e cartazes/pôsteres em eventos de extensão. Serão realizadas avaliações contínuas com os (as) trabalhadores(as) participantes e relatórios periódicos com os alunos bolsistas. Como resultados espera-se que os participantes do público alvo sintam a sua valoração e realização pessoal no contexto do mercado de trabalho, uma vez que atualmente muitos se encontram marginalizados e/ou prejudicados pela exclusão social face à idade avançada e desatualização profissional. Assim, através das ações transformadoras, o Trabalho de Extensão busca contribuir com o processo de sustentabilidade ambiental através da conscientização de como evitar desperdícios de materiais, adequação de uso e reuso dos recursos existentes (e outros meios alternativos) de modo que a qualificação profissional da mão de obra neste setor passe a envolver um compromisso com a natureza em todos os seus segmentos. Não menos importante, este Plano de Trabalho de Extensão possui como uma de suas bases fortalecedoras a insistência pela aplicabilidade e utilização eficiente da motivação pessoal e da interatividade com o público alvo. O universo deste Plano de Trabalho de Extensão para o biênio 2016/2017 refere-se às comunidades das Paróquias Jesus Cristo Libertador e Centro de Assistência Copiosa Redenção da Paróquia Santo Afonso de Ligório, ambas localizada no bairro Campo Grande, Campinas SP.

Faculdade: Engenharia Elétrica

Docente: Prof. Dr. Amilton da Costa Lamas

Título de Projeto de Extensão: Promoção da Inclusão Social/Digital de Deficientes Visuais através de soluções de Engenharia Elétrica.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Esta proposta de projeto de extensão versa sobre a disseminação de conhecimentos técnicos, demonstração de soluções tecnológicas de Engenharia Elétrica (EE) e apropriação de soluções tecnológicas digitais de baixo custo para os apoiadores técnicos especializados e deficientes visuais assistidos por duas instituições parceiras do município de Campinas. Este projeto fundamenta-se no uso de interfaces táteis, luminosas e sonoras como forma de levar informações do ambiente para o público alvo através de soluções desenvolvidas na Faculdade de Engenharia Elétrica da PUC- Campinas. Espera-se que, através das apropriações dos sinalizadores, ferramentas e dispositivos táteis, seja promovida a inclusão social e digital destes deficientes visuais. A apropriação pelo público alvo dos conhecimentos gerados dentro da Universidade será efetivada através de oficinas de compartilhamento a serem realizadas com as instituições, seu corpo gerencial, técnico e assistidos enfatizando a apropriação de conhecimentos e replicação das soluções (artefatos) para os assistidos. Esta proposta está inserida na Missão da Instituição, “produzir, sistematizar e socializar o conhecimento, por meio de atividades de ensino, pesquisa e extensão, visando à capacitação profissional de excelência, à formação integral da pessoa humana e à contribuição para a construção de uma sociedade justa e solidária”. A proposta também é aderente ao Projeto Pedagógico da Faculdade de Engenharia Elétrica que busca a capacitação profissional de excelência com formação integral da pessoa humana visando contribuir para a construção de uma sociedade justa e solidária.

Faculdade: Engenharia Elétrica

Docente: Prof. Me. Francisco de Salles Cintra Gomes

Titulo de Projeto de Extensão: Sustentabilidade Ambiental de projetos e/ou construções diante das Energias Renováveis.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A proposta deste Trabalho de Extensão é desenvolver atividades e oficinas na forma dialogada e material didático, com a participação de trabalhadores da construção civil, sobre a sustentabilidade ambiental de projetos e/ou construções diante das Energias Renováveis, e com isso contribuir para a qualificação profissional de trabalhadores da construção civil, com a participação de um professor e de estudantes universitários, bolsistas de extensão, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. A participação de alunos bolsistas, de forma colaborativa e autônoma, dá condições para uma formação integral através da vivência, da participação e da contribuição com as realidades da vida, e para a busca de soluções e de novos caminhos para uma sociedade melhor. Os estudantes ao atuarem como agentes transformadores crescem em capacidade crítica e se tornam mais atentos às questões sociais e humanas. A grande ação transformadora do Trabalho de Extensão é decorrente de todo o processo, que permite a cada um, em sua comunidade, a possibilidade de diálogo, de expor suas ideias e pensamentos, de articular o pensamento, em suma, de ser um cidadão crítico, participativo em relação à realidade e voltado para a sustentabilidade, oferecendo possibilidades de melhoria da sua condição humana e social. Este Trabalho de Extensão será realizado em conjunto com a Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, com a participação de trabalhadores da construção civil vinculados às Comunidades das Paróquias Jesus Cristo Libertador, Santo Afonso Maria de Ligório e ao Centro de Assistência Social Copiosa Redenção, da região do Campo Grande (Campinas-SP). Faz parte integrante deste Projeto a produção conjunta de material informativo, em linguagem de fácil acesso, versando sobre os temas tratados, como possibilidade de atingir uma abrangência maior de pessoas com o conhecimento adquirido. Como resultado, além do conhecimento conjunto adquirido nas atividades, espera-se oferecer ao público-alvo a possibilidade de melhores condições de vida e a conscientização de que podem ser agentes multiplicadores, levando às suas casas e aos amigos o conhecimento adquirido sobre Sustentabilidade Ambiental de projetos e/ou construções diante das Energias Renováveis.

Faculdade: Fisioterapia

Docente: Profa. Me. Maria Valéria Corrêa e Castro Campomori

Título de Projeto de Extensão: Vigilância do desenvolvimento neuromotor infantil em Unidade Básica de Saúde do Distrito Noroeste de Campinas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O atraso neuromotor infantil em lactentes e crianças nos primeiros anos de vida tem por etiologia patologias e condições, como por exemplo, a falta de estímulos pelos pais e fatores ambientais adversos à saúde, que afetam o sistema nervoso central, provocando sequelas e alterações em diferentes graus de intensidade. Portanto, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC), no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), define como dever da família, da sociedade e do Estado garantir à criança o direito à saúde integral, ao crescimento, ao desenvolvimento e prevenção de doenças, especialmente na primeira infância, pelas atividades desenvolvidas na atenção básica de saúde, e de conformidade com orientações da “Caderneta de Saúde da Criança”, incluindo ações de apoio às famílias. Objetivos: instrumentalizar, capacitar e promover autonomia dos profissionais da área da saúde de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do Distrito Noroeste de Campinas para identificar os fatores de risco ao desenvolvimento neuromotor, em crianças de zero a 24 meses de idade, segundo a estratégia de Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI), e verificar se essas crianças apresentam o desenvolvimento motor compatível com as orientações contidas na referida Caderneta de Saúde. Método: identificação dos referidos profissionais de saúde e das crianças de zero a 24 meses da UBS selecionada; oficinas técnicas e socioeducativas com os profissionais para capacitá-los a identificar crianças com “provável atraso do desenvolvimento” e “desenvolvimento normal com fatores de risco”. De acordo com os resultados, participarão de um programa de follow-up sendo encaminhadas à docente extensionista e aos alunos bolsistas para avaliação pela Escala Motora Infantil de Alberta (AIMS). Resultados: produção conjunta de material informativo em forma de cartilha ou folder, em linguagem acessível, para explicar e treinar o conteúdo à família ou responsável pela criança. Conclusão: publicar o material informativo como instrumento de orientações aos pais ou responsável pela população infantil do projeto e para outras crianças, as quais serão beneficiadas apesar do término das atividades de extensão nos referidos locais.

Faculdade: Geografia

Docente: Profa. Dra. Vera Lúcia dos Santos Plácido

Título de Projeto de Extensão: Cartografias Sociais das comunidades afrodescendentes em Campinas/SP.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Este plano de trabalho pretende, a partir das cartografias sociais das comunidades assistidas especificamente pelo Grupo Força da Raça, no caso, a Comunidade do Jongo Dito Ribeiro, desenvolver oficinas socioeducativas auxiliando-a a entender e valorizar seus contextos com base na territorialidade na qual estão inseridos. Essa compreensão, acredita-se, é fundamental para a efetiva inclusão e garantias de direitos da população negra. Desta maneira, o caráter interventor dessa proposta se dará em duas vias: a primeira, através da Comunidade do Jongo Dito Ribeiro, um contato permanente com a população beneficiária de ações afirmativas estimulando-as a perceber sua real importância no contexto territorial em que estão inseridas; a segunda, a elaboração de um material didático – em fascículos – da cartografia social a ser divulgado pela Comunidade, em diversos canais de mídia  objetivando divulgar a sua cartografia social que, além de propiciar a localização e a identificação das demandas sociais, intenta estimular o processo de organização coletiva, construindo atividades para (re)conhecimento no/do território e dando-lhes visibilidade através de suas histórias, conflitos e reivindicações. Esta segunda ação se justifica pelo fato de que o governo federal entende que o debate que envolve as políticas de ações afirmativas não deve se restringir às organizações do movimento negro, sendo fundamental ampliar o debate a todos os setores da sociedade.

Faculdade: História

Docente: Prof. Dr. Fábio Augusto Morales Soares

Título de Projeto de Extensão: Os Lugares da Religião: espaço, patrimônio e cultura material em Campinas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Este projeto de extensão universitária (integrado à Linha Temática 10 – Direitos Humanos, subtema 10.10 – Diversidade Religiosa) propõe a realização de oficinas e estudos dirigidos, junto a toda a comunidade escolar de duas escolas estaduais campineiras de grande porte (EE Luiz Gonzaga Horta Lisboa – Jd. Myriam M. Costa; EE Francisco Barreto Leme – distrito de Joaquim Egídio), visando fortalecer os princípios de convívio democrático e tolerância religiosa por meio do aprofundamento do conhecimento acerca das dimensões espaciais e materiais das diversas formas de religiosidade presentes no espaço urbano campineiro, a partir das referências de práticas religiosas (conhecidas e/ou vivenciadas) dos próprios membros da comunidade escolar. Igrejas e santuários católicos, igrejas e sedes de religiões evangélicas, centros espíritas, templos budistas, mesquitas, sinagogas e terreiros de umbanda, centros de pesquisa, museus e bibliotecas estão entre os locais que serão visitados e analisados ao longo do projeto, para que ao final de cada ano haja material suficiente para elaboração de material de divulgação em base virtual – websites e enciclopédias virtuais – para consulta de um público o mais amplo possível. Tais atividades se encontram no cruzamento das propostas de educação patrimonial e valorização da diversidade religiosa e cultural campineira, e tem como resultados esperados, para além de produção de material didático e de divulgação, o incentivo à preservação da memória urbana, à tolerância religiosa e à cidadania democrática.

Faculdade: Jornalismo

Docente: Profa. Me. Cecília Helena Toledo Vieira

Título de Projeto de Extensão: Comunicação e Saúde: estratégias de Educomunicação no combate à Arboviroses.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O trabalho aborda a comunicação como elemento preponderante no relacionamento entre a área da saúde e a população. Reflete sob a perspectiva da comunicação interpessoal como um fator que interfere nas relações entre os Agentes de Saúde do Distrito de Saúde Noroeste, da Prefeitura Municipal de Campinas (SP) e a população atendida na região. O objetivo é capacitar os Agentes de Saúde para que desenvolvam habilidades comunicacionais e, assim, tenham um relacionamento mais eficaz com a população no que diz respeito à prevenção no combate à dengue, chikungunya e zika, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Para qualificar os agentes no âmbito da comunicação, o projeto terá oficinas práticas, cujo conteúdo está relacionado ao Projeto Pedagógico do Curso (PPC) da Faculdade de Jornalismo, por meio das disciplinas Expressão na Comunicação, Assessoria de Imprensa, Comunicação e Cidadania e Jornalismo Organizacional. Previsto para ser executado em duas etapas, com ações processuais contínuas, de caráter educativo, o projeto almeja fazer uma interface entre a prática profissional dos Agentes de Saúde e educação para a comunicação.

Faculdade: Jornalismo

Docente: Prof. Me. Fabiano Ormaneze

Titulo de Projeto de Extensão: Estigma/Estima: comunicação audiovisual, identidade e participação social de adolescentes.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Este projeto de extensão parte do pressuposto de que a inclusão social, a cidadania e os processos democráticos envolvem a participação nos meios de comunicação e a possibilidade de expressão por meio de gêneros midiáticos. Dedica-se a oferecer elementos de formação, por meio de práticas educomunicativas, a adolescentes de Campinas, atendidos no Centro de Estudos e Promoção a Mulher Marginalizada (CEPROMM), ligado à Pastoral da Mulher Marginalizada (PMM), no Jardim Itatinga, em Campinas. Propõe-se a oferecer elementos de formação para que esses adolescentes possam expressar-se como grupo, contribuindo para sua visibilidade social. Serão realizadas oficinas de leitura crítica da mídia e de produção audiovisual usando recursos de baixa tecnologia, como celulares, e programas de edição de vídeos gratuitos, disponíveis nos pacotes de sistema operacional dos computadores e na internet. Considera-se que a educomunicação é um campo que preza por um conjunto de ações voltadas a criar e a desenvolver o diálogo social, por meio da expressão pela mídia e pela leitura das mensagens dos meios de comunicação. O documentário foi o gênero escolhido para ser o produto final por sua vinculação com a defesa de causas e com a liberdade de argumentação, menos presa a formatos tradicionais de narrativa. Além disso, permite a veiculação via internet, em atividades de grupos sociais, canais de televisão alternativos e festivais. Espera-se que o grupo aumente seus vínculos de identidade, adquira autonomia para outras produções no gênero e estimule outros grupos a trabalhos similares. O projeto está previsto para o biênio 2016/2017 e se baseia em três eixos: 1) Leitura crítica da mídia e da representação do bairro na imprensa; 2) Reflexão sobre os processos de comunicação e sua relação com a identidade e a expressão social; 3) Capacitação para a produção de documentário em vídeo usando ferramentas disponíveis gratuitamente e acompanhamento do processo de elaboração do vídeo.

Faculdade: Matemática

Docente: Prof. Dr. Alex Itiro Shimabukuro

Título de Projeto de Extensão: A aplicação de Jogos Matemáticos na promoção do conhecimento matemático.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Neste projeto estaremos trabalhando com Jogos Matemáticos de Tabuleiro junto aos alunos do Colégio de Aplicação PIO XII na promoção, divulgação e aprofundamento do conhecimento matemático. Em um primeiro, momento pretende-se organizar um grupo de trabalho (estudantes que se manifestarem interesse pelo tema). Com este estudaremos o caráter matemático dos jogos e as estratégias concernentes de forma ativa, serão planejadas e preparadas oficinas/dinâmicas com os jogos estudados a serem aplicadas entre os pares (alunos da própria escola). Serão também planejadas e preparadas em colaboração com o Museu Exploratório de Ciência da UNICAMP oficinas a serem oferecidas em suas dependências bem como nas dependências gerenciadas/indicadas por estes. Além disso os Jovens devem montar um BLOG do Grupo onde postarão suas atividades desenvolvidas e estudos feitos. Tais ações visam a divulgação e promoção não apenas dos jogos, mas principalmente dos aspectos lógico/matemáticos subjacentes a eles. Prevê-se ainda a implementação de jogos de tabuleiro mais simples computacionalmente (em linguagem Scratch), o que deverá ampliar a captação de jovens (integrantes ou não do grupo) interessados no projeto.

Faculdade: Medicina

Docente: Prof. Dr. Aguinaldo Gonçalves

Titulo de Projeto de Extensão: Estendendo atendimento e formação continuada em dermatologia à Atenção Básica em Saúde em CAMPINAS/SP.

Currículo Lattes: Clique aqui

Faculdade: Medicina

Docente: Prof. Dr. Joaquim Simões Neto

Titulo de Projeto de Extensão: Ações de educação em saúde para precauções e cuidados básicos em situações de urgência e emergência, voltadas para pais, alunos e professores de escolas públicas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A proposta de Plano de Trabalho de Extensão está embasada no fato de que os agravos à saúde, que podem levar ao óbito ou não, nos quais estão inseridas as causas acidentais (por trânsito, quedas, afogamentos, entre outros), vêm apresentando expressivo aumento em nosso meio. E que sabidamente, o primeiro atendimento realizado adequadamente em situações de risco à vida aumenta consideravelmente a chance de sobrevida da vítima. Contudo, prestar os primeiros socorros não significa somente fazer respiração artificial, colocar um curativo num ferimento ou levar uma pessoa ferida para o hospital. Significa também pegar na mão de alguém que está ferido, tranquilizar os que estão assustados ou em pânico, dar um pouco de si, trazer tranquilidade à cena. Para tal, devem estar treinados e confiantes de seus atos e atitudes. Parafraseando Henry Dunant, o primeiro e verdadeiro agente de primeiros socorros, no campo de batalha de Solferino, em 1859, que usou as seguintes palavras para descrever o que sentiu quando observava a cena de vítimas esperando para serem atendidas: “Não é possível expressar o sentimento da nossa total falta de domínio sobre nós mesmos nessas circunstâncias extraordinárias e solenes.” Com esse pensamento em mente, essa proposta de Trabalho de extensão visa trabalhar com os educadores, pais e alunos de escolas de ensino, para que, através dos ensinamentos e habilidades aprendidas e adequadas oferecidos por meio este projeto, estejam capacitados a realizar o atendimento inicial as emergências médicas corriqueiras em nosso meio (Suporte Básico de Vida). No Estado de São Paulo há aproximadamente 6 milhões de estudantes não-universitários em escolas públicas, reunidos em cerca de 6 mil centros escolares, e quase 83% desses possuem algum tipo de instalação desportiva ou recreacional. As urgências que ocorrem com essa faixa etária representam cerca de 12% dos atendimentos em serviços de atendimento médico em urgência pediátricas, segundo trabalho publicado em 2000, por Baracat et al. Esta Proposta de Plano de Trabalho de Extensão tem como público-alvo os educadores, pais e alunos da rede básica de ensino que estão em contato com as crianças e adolescentes em seu cotidiano, através do desenvolvimento de atividades educativas, de treinamento prático e aquisição de habilidades de pais, professores e alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio de Escolas Públicas da região Noroeste da cidade de Campinas, conforme se segue: E.E. Dona Veneranda Martins Siqueira, E.E. Hugo Penteado Teixeira Maurício, E.E. Raquel de Queiroz e E.E. Padre Antônio Móbile, contribuindo , outrossim, para a redução dos índices de acidentes e ocorrências de maior gravidade Região Metropolitana de Campinas. As oficinas a serem realizadas deverão ocorrer mensalmente, em ambiente adequado, com a utilização dos recursos necessários, em um período de 08 horas de imersão, contemplando atividades áudios-visuais teóricas, atividades práticas e cenários de avaliação. Assim, os conteúdos e as estratégias utilizadas nas oficinas envolverão: saúde, educação, vulnerabilidade social, alunos, ensino médio, oficinas, objetivando os conhecimentos teóricos e práticos do atendimento às emergências medicas. A proposta está em consonância com o atual Projeto Pedagógico do Curso de Medicina, que na sua Fundamentação Teórico Metodológica, traz o perfil ético-humanista do futuro médico, baseado na consciência da responsabilidade civil do médico, sua capacidade de assumir responsabilidade em relação as suas atividades, com competência técnico – cientifica e a capacidade de análise tendo em vista a defesa incondicional da vida. As diretrizes de prevenção dispostas no Projeto Pedagógico do Curso estão em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ministério da Educação para o Curso de Medicina e também à Rede de Cuidados do Ministério da Saúde. Destaca-se como importante, que o alcance dos objetivos dessa Proposta de Trabalho de Extensão contribui para o cumprimento da missão da PUC-Campinas, qual seja: a formação integral da pessoa humana e a construção de uma sociedade justa e solidária.

Faculdade: Medicina

Docente: Prof. Dr. José Francisco Kerr Saraiva

Titulo de Projeto de Extensão: Redução das doenças cardiovasculares através de atividades sócioeducativas com pais, alunos e professores de Escolas Públicas de Campinas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A doença cardiovascular (DCV) é a principal causa de mortalidade no Brasil. Geralmente, se manifesta na vida adulta, porém estudos demonstram que é na infância que o processo da aterosclerose se inicia, silenciosamente, e se acentua nos jovens expostos prematuramente aos fatores de risco entre eles o sedentarismo, dieta hipercalórica, obesidade e tabagismo. O presente Programa de Extensão objetiva promover ações interdisciplinares com alunos, pais e educadores de escolas públicas de ensino fundamental e médio de Campinas/SP, visando sensibilizá-los e promover sua autonomia para ações quanto à redução da obesidade, do diabetes mellitus e do risco cardiovascular. A equipe de extensão junto ao público alvo desenvolverão semanalmente oficinas grupais de caráter pedagógico e preventivo, distribuídas ao longo de 24 meses, para sensibilizar a população alvo de acordo com as Ações Estratégicas de Enfrentamento das Doenças Não Transmissíveis no Brasil 2011-2022 do Ministério da Saúde, que visam promover a adoção de hábitos alimentares saudáveis, promoção da atividade física, combate ao tabagismo e redução de outros fatores de risco. As atividades voltadas ao público infantil/adolescente serão adaptadas conforme suas condições de compreensão e de participação como multiplicadores da saúde nos contextos escolar/intrafamiliar. Ao final do Projeto, espera-se sensibilizar a comunidade para a importância da prevenção do risco cardiovascular fornecendo autonomia para que possa se transformar em agente multiplicador e dar continuidade às ações de promoção de saúde desenvolvidas nas oficinas, atuando como atores de uma transformação social coletivamente construída.

Faculdade: Medicina

Docente: Prof. Dr. José Gonzaga Teixeira de Camargo

Titulo de Projeto de Extensão: Ações de Prevenção de Acidentes de Trânsito para professores, pais e alunos de Escolas Públicas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A proposta de Plano de Trabalho de Extensão se alicerça no diagnóstico de que grande parte dos traumas poderia ser evitado, por meio de escolhas seguras, evitando-se os fatores de risco, em especial álcool, drogas, excesso de velocidade, desatenção, inexperiência e não utilização de cinto de segurança. Os objetivos são desenvolver atividades educativas, de conscientização dos pais, professores e alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio de Escolas Públicas da região Noroeste da cidade de Campinas, a saber E.E. Dona Veneranda Martins Siqueira, E.E. Hugo Penteado Teixeira Maurício,  E.E. Raquel de Queiroz e E.E. Padre Antônio Móbile, e assim contribuir para a redução dos índices de acidentes de trânsito na Região Metropolitana de Campinas, Contribuir para o cumprimento da Missão da PUC-Campinas, na formação integral da pessoa humana e na construção de uma sociedade justa e solidária. A primeira parte do projeto será realizado nas escolas através de palestras, reuniões e oficinas de discussão com os professores e pais dos alunos envolvidos, onde explicaremos os objetivos do projeto, a metodologia e a programação das ações a serem desenvolvidas com os alunos. Como resultado dessas oficinas, e com a participação dos envolvidos, no sentido de dar sugestões sobre a melhor forma de comunicação (como linguagem escrita, filmagens, cartazes ou folders), será realizado material didático que será distribuído para a comunidade envolvida. Devido a natureza, objetivos e metodologia o projeto necessita ser realizado, em parte, dentro da Instituição, especialmente o Hospital e Maternidade Celso Pierro da PUC-Campinas. Serão utilizadas como estratégias, visitas dos alunos do 2º e do 3º anos do Ensino Médio de Escolas supra mencionadas, às enfermarias de “Cirurgia de Urgência e Trauma” e “Ortopedia” do Hospital e Maternidade Celso Pierro, aliadas a palestras preparadas sobre o tema pelo docente extensionista. Os alunos, professores e pais responderão um questionário no início e outro no final do programa, que será objeto de análise pelo docente extensionista e servirá de base para a avaliação dos resultados do projeto.

Faculdade: Psicologia

Docente: Profa. Dra. Cristiane Maretti Marangoni Valli

Titulo de Projeto de Extensão: A construção de um saber coletivo: o transtorno mental em um Caps III.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A presente proposta de trabalho de extensão está alicerçada na Reforma Psiquiátrica e no movimento da desospitalização, que se iniciaram no Brasil na década de 1980. Estas teses foram capazes de romper com o modelo hospitalocêntrico e legaram uma forma substitutiva de se compreender a doença mental. Passou-se a defender de forma enérgica que o tratamento ao usuário da saúde mental deve ser humanizado, de base comunitária, fiel aos direitos da pessoa com transtorno mental e ainda que a recuperação de tal pessoa deve ocorrer através de sua (re)inserção na família, no trabalho e na comunidade. Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) foram os equipamentos criados para viabilizarem esta proposta e almejam promover a reabilitação psicossocial daqueles que assistem. Inspirado nestas premissas, o presente trabalho objetiva oferecer oficinas no Caps Sul aos seus usuários e familiares visando o desenvolvimento de autonomia em relação ao processo saúde/doença. A equipe universitária em conjunto com os técnicos do Caps Sul se valerão de técnicas de dinâmica de grupo, grupo operativo e dramatizações para a realização das ações de extensão e para atingirem o objetivo proposto. Serão discutidos temas que circundam tanto os transtornos mentais (como, por exemplo tratamento e prognóstico) passando por geração de renda e participação na gestão da saúde. Deseja-se ainda a elaboração de uma cartilha informativa que traduzirá e sintetizará as atividades desenvolvidas nas oficinas. Tais iniciativas se concretizarão em um modelo de intervenção, junto à equipe do Caps Sul, e levarão ao fortalecimento da parceria entre o Serviço de Saúde e a PUC-Campinas, contribuindo assim para o cumprimento da missão institucional da Universidade.

Faculdade: Psicologia

Docente: Profa. Dra. Monica Gobitta

Titulo de Projeto de Extensão: Oficina do Olhar: cidadania e saúde, trabalhando com mulheres jovens na escola.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Este projeto de Extensão tem como objetivo desenvolver atividades que possibilitem o envolvimento de mulheres jovens, no contexto educacional, em questões relacionadas à saúde e cidadania, com vistas a ampliar a consciência, promover a apropriação, pelo sujeito, de sua história, de sua vida de suas possibilidades, opções e escolhas. Tem ainda como objetivo desenvolver a autonomia em relacionamentos com familiares, com seus parceiros íntimos, no ambiente de trabalho e nas relações do cotidiano de mulheres jovens. Tem-se como perspectiva o fato da juventude ser o momento que se iniciam os primeiros relacionamentos e experiências significativas na transição para o mundo adulto. Momento ideal para promover discussões sobre as possibilidades de constituição de relações mais equitativas no que diz respeito às questões de cidadania e saúde, tais como violência, drogas, trabalho, sexualidade. Nesse sentido, pretende-se oferecer subsídios para o desenvolvimento autônomo de estratégias de trabalho com grupos de jovens, a partir de oficinas, a serem planejadas previamente e adequadas ao público alvo, de acordo com a demanda e características levantadas junto ao público alvo, durante o processo de planejamento. O projeto se baseia no desenvolvimento dos temas: Adolescência e Cidadania, Identidade e Relações, Violência, Drogas, Corpo e Sexualidade, Maternidade e Trabalho. O intuito destas atividades é constituir material artístico produzido pelas jovens que seja divulgado por mídia digital (curta-documentário).

Faculdade: Psicologia

Docente: Profa. Dra. Rita Maria Manjaterra Khater

Titulo de Projeto de Extensão: Processos afetivos e relações interpessoais no contexto da educação infantil.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

A proposta de extensão tem por objetivo desenvolver atividades com a participação de professores de duas escolas da rede pública estadual do município de Campinas, com ênfase nos processos afetivos presentes nas relações interpessoais que ocorrem no contexto escolar. A perspectiva teórica desta proposta parte das contribuições de Henri Wallon no entendimento da relação do eu e do outro, onde a afetividade é considerada como um dos elementos essenciais para o processo de desenvolvimento humano. As escolas públicas, alvo desta proposta foram escolhidas pela Diretoria de Ensino Campinas Oeste órgão responsável pela supervisão das escolas em território de maior índice de vulnerabilidade social do município de Campinas. O método de intervenção privilegia grupos de trabalho realizados nos horários de trabalhos pedagógicos coletivos (HTPC) com a participação espontânea de professores dos anos iniciais (1ª a 5ª série), anos finais (6ª a 9ª série) e ensino médio divididos por grupos de trabalho conforme horários de HTPC. Um conjunto de 15 encontros quinzenais por grupos de trabalho formados por aproximadamente 20 professores constituirá um ciclo de reflexão e formação de habilidades para o desenvolvimento de práticas de relações interpessoais no contexto da educação. Cada grupo de professores participantes produzirá material informativo, versando sobre a prática da afetividade no contexto da educação. Esse material servirá como material didático de apoio para outros grupos de trabalho das mesmas escolas que serão atendidos no próximo ano do biênio. O depoimento desses participantes, ao final dos encontros em grupos de trabalho, bem como a adesão espontânea de demais professores se constituem em critérios de avaliação da proposta.

Faculdade: Psicologia

Docente: Profa. Dra. Tatiana Slonczewski

Titulo de Projeto de Extensão: Atividades socioeducativas e de apoio a ações de cuidado centrado na pessoa para equipe técnica da Clínica-Escola de Psicologia da PUC-Campinas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O plano de trabalho de Extensão proposto pela docente para o biênio 2016-2017 visa ao desenvolvimento de atividades socioeducativas com a equipe técnica da Clínica-Escola de Psicologia da PUC-Campinas no sentido de apoiar ações de cuidado centrado na pessoa. Articula-se com a formação na Universidade, desenvolvendo-se em consonância com o Projeto Pedagógico do curso de Psicologia e integrando-se especialmente com os componentes curriculares dos eixos que incluem os estágios básicos e profissionalizantes: Estágio Básico I (Observação), Estágio Básico II (Intervenção) e Estágio Básico III do PPCP 2014; Estágio Supervisionado em Psicologia na Saúde Clínica I, II e III do PPCP 2007. Articula-se também com a linha de pesquisa “Prevenção e Intervenção Psicológica” do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia, e mais especificamente com as atividades do grupo de pesquisa “Atenção psicológica clínica em instituições: prevenção e intervenção”. O plano contempla a realização de oficinas mensais pela docente extensionista e eventuais bolsistas de extensão com a equipe técnica do Serviço de Psicologia da PUC-Campinas (Clínica-Escola), para a realização de um trabalho grupal de sensibilização, planejamento/elaboração de ações conjuntas de promoção da saúde, atualização teórico-técnica a respeito de temáticas identificadas no cotidiano do serviço, reflexão sobre demandas/características do contexto, suporte para a implantação/execução/avaliação de ações elaboradas pelo grupo, e construção conjunta de material informativo digitalizado (cartilhas, folhetos e manuais, por exemplo). Além dos encontros presenciais nas oficinas, o plano almeja o apoio aos participantes por meio de rede de contato informatizada (ex: grupo de e-mails) para compartilhamento de material de interesse e ideias para o desenvolvimento das ações complementares de capacitação da equipe técnica. Prevê também o suporte na efetivação e desenvolvimento propriamente dito das ações de cuidado eleitas pela equipe como favoráveis para implantação no período de vigência do projeto de extensão. A experiência gerada pelas oficinas será avaliada ao final de cada um dos semestres em que o projeto de extensão estiver se desenvolvendo, por meio de um portfólio reflexivo (digitalizado) que apresente elementos do processo de construção do aprendizado dos membros do grupo e da elaboração/desenvolvimento das ações de promoção da saúde geradas a partir dos encontros. Narrativas e versões de sentido elaboradas individualmente pelos participantes após cada um dos encontros de oficina permitirão a avaliação da experiência de aprendizagem significativa como um processo. Materiais informativos (digitalizados) construídos conjuntamente também serão indicativos dos resultados da produção grupal da equipe técnica-assistencial em parceria com a equipe de extensão. O Plano de Trabalho de Extensão almeja também que a realização das oficinas junto à equipe técnica favoreça o compartilhamento de saberes entre os envolvidos e a qualificação de elementos da assistência e da rotina do serviço. Objetiva também que as estratégias construídas conjuntamente com os membros da equipe técnica nas oficinas sejam multiplicadas a outros contextos e equipes que fazem interface com o serviço, incluindo a rede de atenção em saúde do município.

Faculdade: Publicidade e Propaganda

Docente: Profa. Me. Rita de Cássia Lunardi

Titulo de Projeto de Extensão: Comunicação Integrada: desenvolvimento de sistemas de comunicação para a Rede de Cooperativas de Materiais Recicláveis de Campinas.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Este Projeto de Extensão tem como objetivo geral desenvolver atividades socioeducativas, com a participação de cooperados da rede RECICLAMP (Central Solidária de Vendas), para propiciar a formulação de sistemas de comunicação, interna e externa, que gerem difusão mais eficiente das experiências e conhecimentos produzidos. Esse processo dar-se-á por meio de oficinas práticas capacitando os cooperados no desenvolvimento de ações que fortaleçam a construção da identidade das cooperativas como rede. Neste sentido a Comunicação Integrada é um instrumento que auxilia no planejamento e organização de um sistema de atividades internas, gerando unidade ao grupo e atividades comunicacionais externas, colaborando na construção da imagem da Rede, perante parceiros comerciais e sociedade. Estes esforços visam contribuir como o aumento da eficiência dos negócios das cooperativas, e com o crescimento da renda e do número de cooperados. Outra importante consequência favorável a este projeto é o aumento de material reciclado processado, indo ao encontro do interesse público nos aspectos social, econômico e ambiental. Por sua metodologia de intervenção e pelos resultados esperados, contribui ainda para a autonomia desses empreendimentos populares.

Faculdade: Química

Docente: Prof. Me. Marcelo José Della Mura Jannini

Título de Projeto de Extensão: Utilização correta de Saneantes Domissanitários e alternativas e atitudes que minimizem riscos de contaminação humana e ambiental.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

Os saneantes domissanitários são substâncias ou preparações destinadas à higienização, desinfecção, desinfestação, desodorização, odorização de ambientes domiciliares, coletivos e/ou públicos, para utilização por quaisquer pessoas, para fins domésticos, para aplicação ou manipulação por pessoas ou entidades especializadas, para fins profissionais. Apesar de parecerem inofensivos, podem causar sérios danos à saúde e ao meio ambiente se cuidados especiais para o uso, armazenamento e descarte não forem observados. Neste sentido, um trabalho de conscientização via educação para prevenção de acidentes e contaminação ambiental se faz necessário não somente na adolescência, mas também durante toda a vida das pessoas. Este Projeto de Extensão tem por objetivo viabilizar, por meio da realização de oficinas sobre o tema, o acesso a informações sobre o potencial tóxico dos saneantes domissanitários, especificamente junto aos trabalhadores(as) do segmento profissional formado pelos empregados domésticos vinculados ao Sindicato de Trabalhadores Domésticos de Campinas e/ou outras entidades afins, com a finalidade de redução de riscos de acidentes e de contaminação ambiental decorrente do uso destes saneantes comerciais e também e principalmente dos saneantes domissanitários clandestinos.  Além da conscientização, atividades práticas aplicadas e conduzidas junto ao público alvo como a diluição de produtos de limpeza e a confecção de produtos alternativos a partir de materiais alternativos de baixo custo e toxicidade também fazem parte deste plano de trabalho de extensão.

Faculdade: Serviço Social

Docente: Profa. Dra. Jeanete Liaschi Martins de Sá

Titulo de Projeto de Extensão: Ações de capacitação sociogerontológica, com efeito multiplicador, para implementação do Programa Metropolitano de inclusão e atenção à 3ª. Idade da AGEMCAMP.

Currículo Lattes: Clique aqui

Resumo do Projeto

O Projeto de Extensão voltado para Ações de capacitação sociogerontológica, com efeito multiplicador para implementação do Programa Metropolitano de inclusão e atenção à 3ª. Idade da AGEMCAMP corresponde a um desdobramento de projeto anterior intitulado “Atividades de extensão junto ao Programa Metropolitano de inclusão e atenção à 3ª. Idade da AGEMCAMP”, que foi contemplado com recursos pelo Edital PROEXT 2015. Os participantes das oficinas de capacitação sociogerontológica – gestores e representantes dos municípios da Região Metropolitana de Campinas, durante o processo de avaliação continuada, levantaram a necessidade de se estender a capacitação para outros profissionais, que atuam diretamente com idosos nos CRAS, nos CREAS e nos Centros-Dia, além dos representantes dos Conselhos Municipais do Idoso, tanto do poder público quanto da sociedade civil. Pretende-se que o conteúdo a ser abordado nas Oficinas seja replicado nos municípios/organizações, com efeito multiplicador social, de modo a atingir um número crescente de cidadãos idosos, com ações mais efetivas e eficazes de inclusão e atenção a esse segmento. Para tanto, será utilizado o “método de aproximações sucessivas com a população idosa”, mediado por políticas sociais, que se traduzem em programas, projetos e ações sociogerontológicas em nível regional e municipal. As oficinas, para cada um dos quatro grupos, dar-se-ão através de encontros mensais, perfazendo 25 horas, incluindo atividades teóricas e práticas. Pretende-se, além da capacitação, a produção conjunta de material informativo de natureza técnica: Manual de Capacitação para ações Sociogerontológicas na Região Metropolitana de Campinas para cada grupo e Caderno com propostas de ações de capacitação sociogerontológica com efeito multiplicador. A avaliação das ações será contínua, resultando em relatório final. A Proposta prevê a participação de alunos extensionistas do Curso de Serviço Social.

Reunião da Câmara Sudeste do Fórum Nacional de Extensão e Ação Comunitária das Instituições Comunitárias de Educação Superior – ForExt

Cartografias Sociais das comunidades afrodescendentes em Campinas/SP.