Facebook
Central de
Atendimento
ao Aluno
Facebook
121496
Facebook
Twitter
7090
Twitter
Linkedin
8425
Linkedin

 

Objetivos

O Curso de Mestrado em Urbanismo do Programa de Pós-Graduação em Urbanismo da PUC-Campinas, considerando sua vocação científica, a necessidade de formação de profissionais capacitados no campo do urbanismo e de docentes para o ensino superior, ainda, a melhoria da qualidade do ensino e das funções sociais da Universidade, assume os seguintes objetivos:

 

- Consolidar um centro de referência no ensino, pesquisa e extensão no campo do urbanismo, funcionando simultaneamente como pólo formador de professores universitários e pesquisadores e como fonte permanente de inovação no campo do urbanismo voltado para a gestão urbana e territorial.

 

- Consolidar um centro de ensino e pesquisa especializado em urbanismo, de forma a nuclear claramente áreas de concentração e linhas de pesquisa sobre a temática da teoria, história e crítica da arquitetura e da cidade e sobre a gestão urbana e territorial.

 

- Qualificar os participantes do programa para serem docentes e pesquisadores, tendo como fio condutor a reflexão sobre a prática educativa e investigativa.

 

- Desenvolver os objetivos acima expressos através da consolidação dos Grupos de Pesquisa, cadastrados na Plataforma Lattes do CNPq, que sustentam as Linhas de Pesquisa do Programa.

Histórico

A história da construção da Pós-Graduação em Urbanismo na PUC-Campinas iniciou-se junto à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo quando, no início dos anos 90, com a implantação do Regime de Carreira Docente, os docentes puderam dedicar-se à pesquisa. A construção de projetos e grupos de pesquisa foi se tornando uma realidade e iniciou-se uma fase de incentivo à participação de alunos da graduação nestas pesquisas através:

 

- do fomento da PUC-Campinas, com recursos dos programas de iniciação científica do CEAP e do CNPq – Programa PIBIC;

- da busca de recursos externos junto ao CNPq e à FAPESP;

- da implantação, em 1992, do PET (Programa Especial de Treinamento) da CAPES.

 

A implantação pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo dos cursos de especialização Lato Sensu a partir de 1995 também se constituiu em uma iniciativa importante para a construção da nossa pós-graduação. Assim, em 1995, foi criado o curso de especialização “Urbanismo Moderno e Contemporâneo”; em 1996, o de “Gestão do Território”; e, em 1998, o de “Patrimônio Arquitetônico: teoria e projeto”.

 

Uma base sólida estava criada para o novo passo: a implantação da pós-graduação Stricto Sensu. Neste momento, precisamente em 1997, foi implantado o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, com o oferecimento do “Mestrado em Urbanismo”, quando a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo alcançava já significativos resultados na produção das pesquisas dos corpos docente e discente envolvidos nestas pós-graduações e grupos de pesquisa.

 

O Mestrado em Urbanismo da PUC-Campinas foi estruturado a partir de duas Linhas de Pesquisa, a saber: Gestão Urbana, História do Pensamento Urbanístico.

 

As atividades do Programa de Pós-Graduação são coordenadas pelo Coordenador do Programa de Pós-Graduação, sob a supervisão próxima do Conselho de Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu. Este conselho é constituído pelo Coordenador do Programa, por dois representantes dos docentes do Programa e por um representante discente do curso.

 

A PUC-Campinas vem favorecendo a qualificação do seu corpo docente, capacitando-o para a pesquisa. A titulação obtida por inúmeros docentes em outras instituições de ensino superior, sobretudo o grau de doutor, implicou a participação deste corpo docente em grupos de pesquisa destas instituições externas, enquanto obtinham suas qualificações. Hoje, após este processo de formação de pesquisadores, a PUC-Campinas está totalmente capacitada para desenvolver seus próprios centros e laboratórios de pesquisa, pois conta com um efetivo de pesquisadores titulados com excelente capacitação.

 

A reforma institucional de 2001 que agrupou áreas do conhecimento em centros universitários integrou o Programa de Pós-Graduação em Urbanismo no Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias (CEATEC), possibilitando a aproximação de pesquisadores de outras áreas correlatas, sobretudo dos cursos de Engenharia Civil, Engenharia Ambiental, Geografia, e Química, propiciando a consolidação de grupos de pesquisa que permitem hoje as condições necessárias para uma consolidação deste Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu.

Público Alvo

Destina-se à formação e à capacitação de docentes, pesquisadores e profissionais graduados em Arquitetura e Urbanismo ou nas demais áreas afins à planificação urbana, ambiental e territorial e à análise crítica e histórica da produção arquitetônica e urbanística como: História, Turismo, Jornalismo, Geografia, Engenharia Ambiental, Economia, Ciências Sociais.

Processo Seletivo

Período de Inscrições: 1º a 31 de outubro de 2017

documentos necessários - clique aqui

 

O Processo de Seleção é composto das seguintes fases:
- 1ª fase eliminatória: prova de conhecimentos e suficiência em língua estrangeira, além de prova de suficiência em língua portuguesa para candidatos estrangeiros;
- 2ª fase eliminatória: entrevista;
- 3ª fase classificatória: média geral obtida a partir das notas parciais da prova de conhecimentos, do anteprojeto, do currículo e da entrevista.

 

Calendário do Processo Seletivo:

 

Prova escrita de conhecimentos específicos
06/11/2017 (das 9h às 12h)

 

Exame de suficiência em língua estrangeira
 

Língua Inglesa
06/11/2017 (das 14h às 17h)

 

Língua Espanhola
07/11/2017 (das 9h às 12h)

 

Língua Francesa
07/11/2017 (das 14h às 17h)

 

Exame de suficiência em língua portuguesa (para candidatos estrangeiros)
08/11/2017 (das 14h às 17h)

 

Divulgação dos resultados da 1ª fase (eliminatória)
21/11/2017 (às 17h)

 

Entrevistas
23, 24, 27 e 28/11/2017

Obs.: As entrevistas poderão ser realizadas à distância, por meio da internet, caso o candidato resida a mais de 50 km de Campinas e faça solicitação para a dispensa da entrevista presencial até o dia 22/11, por meio do endereço eletrônico do Programa de Pós-Graduação em Urbanismo (posurb.ceatec@puc-campinas.edu.br)

 

Publicação dos resultados classificatórios
06/12/2017 (às 17h)

 

Bibliografia:

ABRAMO, P. A Cidade COM-FUSA – a mão inoxidável do mercado e a produção da estrutura urbana nas grandes metrópoles latino-americanas. In Revista Brasileira de Estudos urbanos e regionais, ANPUR. Vol. 9, 2007.

ACSELRAD, H. A Duração das Cidades. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2009.
BIDOU-ZACHARIASEN, C. De volta à cidade. Dos processos de gentrificação às políticas de "revitalização" dos centros urbanos. São Paulo: Annablume, 2006.
CHOAY, F. A Alegoria do Patrimônio. Tradução Luciano Vieira Machado São Paulo: Ed. UNESP. 2001.
EISENMAN, Peter; KOOLHAAS, Rem. Supercritical. Londres: AA Publications, 2010.
HALL, P. Cidades do Amanhã. Uma história intelectual do planejamento e do projeto urbano nos séculos urbanos no século XX. São Paulo: Editora Perspectiva S. A. Coleção Estudos, 2007.
HARVEY, D. Espaços de Esperança. São Paulo: Edições Loyola, 2004.
JACOBS, J. Morte e vida de Grandes Cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
LEMOS. Carlos. Casa Paulista. EDUSP. 1999
MARICATO. Erminia T. M. Metrópole na periferia do capitalismo: ilegalidade, desigualdade e violência. HUCITEC. São Paulo 1ª. Edição 1996.
MONTANER, Josep Maria; MUXí MARTINEZ, Zaida. Arquitetura e política. Ensaios para mundos alternativos. 1ª, São Paulo, Gustavo Gili, 2014
NESBITT. Kate. Nova Agenda para a arquitetura contemporânea Cosac Naify Coleção Face Norte, 2008
NORBERG-SCHULZ, Christian. O fenômeno do lugar. In: NESBITT, Kate (org.). Uma nova agenda para a arquitetura – Antologia teórica 1965-1995. Trad. Vera Pereira. São Paulo: Cosac & Naify, 2008.
REIS FILHO, Nestor. G. (Org.). Notas sobre Urbanização dispersa e novas formas de tecido urbano. São Paulo: Via das Artes, 2006.
SANTOS, M. A urbanização brasileira. 5ª Ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005.
SANTOS, Milton; Silveira, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.
SECCHI, B. Primeira Lição de Urbanismo. São Paulo: Editora Perspectiva, 2009.
SERPA, A. S. P. O espaço Público na cidade Contemporânea – 1ed. São Paulo: Editora Contexto, 2007.
VILLAÇA, F. Reflexões sobre as cidades brasileiras (capítulo Terra-localização) . Studio Nobel. São Paulo, 2012.
VILLAÇA, F. Espaço intra-urbano no Brasil. Studio Nobel/FAPESP, Lincoln Institute, São Paulo, 1998.

 

 

Documentos Necessários

- Preenchimento do Formulário de Inscrição on-line
- Currículo Lattes *
- Histórico e Diploma **, ou Declaração de Conclusão de Curso de Graduação no ano corrente (por exemplo: Certidão de Pressuposta Conclusão de Curso de Graduação) ***
- CPF e RG
- Foto 3x4
- Anteprojeto de Pesquisa

 

* Uma via impressa do Currículo cadastrado na Plataforma Lattes do CNPq, documentado e com cópia das produções bibliográficas.
** Só serão aceitos os diplomas de graduação emitidos em outros países, desde que revalidados no Brasil, de acordo com a legislação vigente.

*** OBS.: por ocasião da matrícula, o candidato selecionado deverá, obrigatoriamente, apresentar Histórico e Diploma, ou Certidão de Conclusão de Curso.

 

Anteprojeto:
O Anteprojeto de Pesquisa deve ser apresentado de maneira clara e resumida, ocupando, no máximo, 20 laudas digitadas em Arial 12 e espaço duplo. Deve compreender: resumo, introdução, justificativa, síntese da bibliografia fundamental, objetivos, plano de trabalho, cronograma de sua execução, metodologia: material e métodos e forma de análise dos resultados, bibliografia.

 

Entrega da Documentação:
Os documentos devem ser entregues no período de 1º de outubro a 1º de novembro na Secretaria Acadêmica do Programa, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

ATENÇÃO: em função das datas de realização do Vestibular 2018 da PUC-Campinas, não será possível a entrega de documentos na Secretaria Acadêmica do Programa no dia 20 de outubro, sexta-feira.

Também serão aceitos os documentos enviados via correio para o endereço indicado abaixo, desde que a postagem ocorra até o dia 31 de outubro.

Obs: a inscrição será indeferida se as regras institucionais não forem cumpridas..

 

Procedimento para confirmação da inscrição:
A inscrição será validada apenas e tão somente por ocasião da entrega dos documentos comprobatórios na Secretaria Acadêmica do Programa, além do pagamento da taxa de inscrição. Após o preenchimento e envio do Formulário de Inscrição on-line no portal da PUC-Campinas, será fornecida a opção de pagamento da taxa de inscrição por meio de boleto bancário ou cartão de crédito.

 

Endereço:
PUC-Campinas
Programa de Pós-Graduação em Urbanismo
Prédio H10 - Sala 603 – Campus I
Rodovia Dom Pedro I, km 136
Parque das Universidades - Campinas / SP
CEP 13086-900

a) CAPES/MEC: Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares;
b) CNPq/MCT: Mestrado (GM).

c) FAPESP: mediante solicitação em conjunto com o docente orientador, e aprovação da agência externa de fomento; além do recebimento da bolsa oriunda da FAPESP, o aluno tem isenção das parcelas da mensalidade do curso durante a vigência da bolsa.

dPUC-Campinas/Reitoria: isenção de 50% no valor da mensalidade escolar.
 

A PUC-Campinas realiza, anualmente, um processo de seleção para ingresso de novos alunos regulares em seus Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu. As inscrições ocorrem, regularmente, no mês de outubro, e a seleção, no mês de novembro.

O Processo de Seleção contempla as seguintes etapas:


- Prova dissertativa de conhecimentos da área;
- Análise pontuada do curriculum vitae do candidato;
- Prova de suficiência em língua estrangeira;
- Análise pontuada do anteprojeto de pesquisa;
- Entrevista.

 

O número de vagas é fixado, anualmente, pela Reitoria, ouvida a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Para a conclusão (*) do Mestrado em Urbanismo, visando o título de Mestre, são necessários um total de 32 créditos, assim distribuídos:

 

1) 02 disciplinas obrigatórias de 03 créditos, perfazendo um total de 06 créditos;
2) 04 disciplinas eletivas de 03 créditos, perfazendo um total de 12 créditos;
3) 03 Módulos de Seminário Avançado de Pesquisa – disciplina obrigatória de 02 créditos, perfazendo um total de 06 créditos;
4) Aprovação em Exame de Qualificação: até o final do terceiro semestre de curso de Mestrado, o aluno deverá submeter seu projeto de dissertação a um Exame de Qualificação.
5) Dissertação: 08 créditos.

 

(*) Para a obtenção do título de Mestre, além do cumprimento dos créditos elencados acima, o aluno deve cumprir integralmente as disposições constantes do Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu.

 

As disciplinas obrigatórias são especificadas a seguir:

- Métodos de Pesquisa em Urbanismo

- Teoria do Urbanismo

 

A duração mínima do Mestrado em Urbanismo é de 12 e a máxima de 24 meses.

Desse modo, a progressão do curso distribui-se da seguinte forma:

 

1º semestre 2º semestre 3º semestre 4º semestre
Obrigatória (1) Eletiva (2) Eletiva (4) Orientação
Obrigatória (2) Eletiva (3) SAP III -
Eletiva (1) SAP II Orientação -
SAP I Orientação - -
Orientação - - -

 

Disciplinas

  • CIDADE MUNDIALIZADA (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Discute a dimensão urbana do processo de globalização, entendida como a adoção de padrões uniformes promovida pelas forças econômicas globais em contraponto à micro territorialização expressa na resistência dos lugares e na busca por identidade que se amplia e se desdobra em formas específicas de produção do espaço físico. Analisa as formas alternativas de organização territorial, desenho e gestão resultantes deste processo, considerando as novas formas de articulação social, como consórcios, redes e fóruns.

  • CIDADE, URBANISMO E SUSTENTABILIDADE (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Estuda como a noção de sustentabilidade tem sido abordada em políticas públicas, planos, programas e projetos voltados ao espaço urbano, tendo como pano de fundo a questão ambiental e suas implicações nas populações e estruturas urbanas. Apresenta os conceitos de desenvolvimento sustentável, eco desenvolvimento, decrescimento, metabolismo urbano, pegada ecológica, mitigação e adaptação que serão relacionados a aspectos da produção, forma e funcionalidade no espaço urbano, bem como às implicações na gestão das cidades.

  • CORPUS DISCIPLINAR URBANISMO (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Aborda o urbanismo como disciplina científica constituída na segunda metade do século XIX. Estuda os textos teóricos formulados por engenheiros que elaboravam planos de reformas e melhoramentos das cidades européias, sobretudo a 'Teoria General de la Urbanización', de Ildefonso Cerdà. Analisa o momento em que as concepções iluministas e as idéias de intervenção preconizavam a nova ciência e posteriormente, quando as concepções teóricas e as propostas elaboradas em relação às cidades industriais constituíram o corpus disciplinar do urbanismo moderno.

  • CULTURA URBANA:MEMÓRIA E IDENTIDADE (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Investiga equipamentos destinados à cultura, como museus, centros culturais, bibliotecas, sítios arqueológicos, acervos e outros, à luz dos processos de requalificação urbana, dos projetos de arquitetura contemporânea, dos fenômenos identitários e de ressignificação da memória, das manifestações efêmeras e do desenvolvimento do setor do turismo. Aborda as políticas de incentivo à cultura e as instituições criadas para fomentar iniciativas relativas aos patrimônios materiais e imateriais.

  • DISSERTAÇÃO MESTRADO - URBANISMO

    Semestre: 01

    Carga Horária: 360

    Ementa:

  • DOCÊNCIA, ENSINO E PRÁTICA PROFISSIONAL NA CONTEMPORANEIDADE

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: A atualização do ensino nas escolas de arquitetura e urbanismo e no contexto do ensino superior tem o desafio contemporâneo de oferecer ao futuro profissional capacidade de pesquisa e prática de projeto inovadoras, de acordo com as demandas sociais emergentes. Das novas realidades sociais em constantes transformações no ambiente construído, englobando o espaço urbano, as redes de infraestrutura e as edificações, o profissional necessita de habilidades e competências que não serão adquiridas apenas pela transmissão do conhecimento. Faz-se necessário uma nova postura frente ao ensino, que proporcione o enfrentamento das questões contemporâneas. Como exemplos, intervenções no ambiente construído devido a alterações climáticas, em assentamentos humanos precários informais ou em conjuntos arquitetônicos e urbanos tombados em deterioração, são problemas que desafiam os procedimentos convencionais. Faz-se necessário engendrar uma nova postura que incentive a permanente autonomia intelectual e criativa necessária para a construção de novas soluções frente à realidade.

  • ESPAÇOS LIVRES PÚBLICOS URBANOS (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Apresenta os principais tipos de espaços livres públicos urbanos como tecidos singulares que se constituem num dos mais importantes sistemas urbanos. Analisa as políticas públicas e as propostas paradigmáticas voltadas para os sistemas de espaços livres quanto às finalidades paisagístico-ambientais, culturais, políticas e ideológicas e quanto à efetiva apropriação social dos espaços livres públicos pela população.

  • ESTÁGIO DOCÊNCIA NA GRADUAÇÃO (M)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 30

    Ementa:

  • ESTUDOS URBANOS LATINO-AMERICANOS

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: A disciplina propõe uma ampla discussão sobre arquitetura e urbanismo no contexto latino-americano. Busca compreender os processos históricos de formação e transformação das cidades da América Latina de acordo com as especificidades de cada país, de modo a conscientizar o aluno sobre a importância da integração dos conhecimentos sobre o subcontinente e desenvolver uma postura crítica face à realidade atual do urbanismo, fundamentada no estudo de processos econômicos, sociais, culturais, ambientais e urbanos, a partir de ampla bibliografia constituída sobre o contexto latino-americano nos últimos 20 anos e da participação conjunta de docentes de outras instituições nacionais e internacionais

  • HABITAÇÃO E MEIO AMBIENTE (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: A disciplina trata dos aspectos conceituais e metodológicos relacionados ao desenvolvimento e avaliação da qualidade de áreas com uso preponderante de moradia. Procura se ampliar a visão sobre as formas contemporâneas de moradia para as diferentes classes sociais. Serão apresentados elementos da teoria crítica para a compreensão e avaliação das condições habitacionais, das demandas de moradia e diferentes modos de provisão. A questão da moradia será discutida integrada a discussões contemporâneas de urbanismo e planejamento territorial, como os conceitos de cidade compacta e cidade periférica, funções do cinturão verde e áreas agrícolas. A questão ambiental se apresenta através do conceito de sustentabilidade ambiental dos assentamentos humanos, a equidade das condições de vida, qualidade de vida e biodiversidade. Os professores responsáveis se embasam em pesquisas recentes sobre habitação, meio ambiente urbano e sustentabilidade. Para isso devem ser feitos seminários coletivos sobre resultados de pesquisa orientada de avaliação de projetos habitacionais do Brasil e exterior, principalmente a partir dos anos 1980. Destaca-se a enorme diversidade de necessidades habitacionais e de diversidades nos modos de prover a moradia e morar, em área urbana consolidada e em áreas ambientalmente sensíveis. São apresentadas e avaliadas diferentes abordagens de elaboração de projetos, incluindo-se a discussão sobre procedimentos para a inclusão da opinião da população e de resultados de avaliação pós-ocupação nas tomadas de decisão. São explorados os contextos sociais, políticos e espaciais em que esses projetos são a base da intervenção.

  • HISTÓRIA DO URBANISMO (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Situa o debate cultural na Europa e nos Estados Unidos que cercou a constituição do urbanismo como disciplina no século XIX. Introduz o conceito de pitoresco, enquanto categoria estética, a partir da obra de Marc A. Laugier, do estudo da contribuição inglesa da arte da jardinagem, do conceito e da explanação da obra de Frederick L. Olmsted nos EUA. Aborda a obra de Camillo Sitte, apresentando a contribuição da mesma e de seus seguidores para o urbanismo moderno no Brasil, com destaque para os trabalho de Parker & Unwin em São Paulo e para a obra de Macedo Vieira.

  • LÍNGUA ESPANHOLA - EXAME SUFICIÊNCIA (M-D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 45

    Ementa:

  • LÍNGUA FRANCESA - EXAME SUFICIÊNCIA (M-D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 45

    Ementa:

  • LÍNGUA INGLESA - EXAME SUFICIÊNCIA (M-D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 45

    Ementa:

  • LÍNGUA PORTUGUESA - EXAME SUFICIÊNCIA (M-D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 45

    Ementa:

  • MÉTODOS DE PESQUISA EM URBANISMO

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: A disciplina aborda os métodos que proporcionam as bases lógicas da investigação científica no campo das ciências sociais aplicadas. Procura esclarecer acerca dos procedimentos que deverão ser seguidos no processo de investigação científica visando possibilitar ao pesquisador decidir acerca do alcance de sua investigação, das regras de explicação dos fatos e da validade de suas generalizações. Procura mostrar como os diferentes métodos de pesquisa vinculam-se a correntes filosóficas que se propõem a explicar como se processa o conhecimento da realidade. Ainda, procura mostrar que a adoção de determinado método de investigação depende da natureza do objeto que se pretende investigar, dos recursos materiais disponíveis, do nível de abrangência do estudo e da inspiração filosófica do pesquisador. Parte dos projetos de pesquisa apresentados pelos alunos e procura melhor desenvolvê-los no contexto da produção recente da pesquisa no campo da história do urbanismo e da gestão urbana.

  • MORFOLOGIA URBANA DAS CIDADES PAULISTAS (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Estuda a morfologia das cidades paulistas a partir de marcos espaciais e temporais, desenvolvendo metodologia para o levantamento e a análise dos contextos urbanos e estabelece parâmetros de comparação entre as cidades em estudo e outros contextos urbanos brasileiros e mundiais. Estuda o fenômeno urbano no Estado de São Paulo partindo das principais temáticas do pensamento urbanístico contemporâneo, tendo como enfoque os agentes e os projetos indutores de desenvolvimento urbano.

  • ORIENTAÇÃO DISSERTAÇÃO MESTRADO (M)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa:

  • PAISAGEM URBANA (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Aproxima os campos do paisagismo e do urbanismo através do tema da paisagem urbana. Discute as diferentes acepções sobre o conceito de paisagem e do urbano correlacionando práticas propositivas paisagísticas e urbanísticas que, se não são capazes de produzir na íntegra a paisagem urbana, influenciam os agentes produtores das paisagens das cidades. Relaciona diversas visões de paisagem e os importantes momentos da produção paisagística e urbanística dos espaços livres com ênfase na contemporaneidade dos processos de urbanização e da constituição de suas paisagens.

  • PLANEJ. E DIREITO URBANÍSTICO CONTEMPORÂNEO (M)(D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Aborda a base jurídica e as formas de gestão que sustentam a prática do Urbanismo no Brasil, ao mesmo tempo em que o discute enquanto campo disciplinar. Considera a cidade como um campo de conflito e pacto de distribuição do produto social, onde o urbanismo é articulador privilegiado desse processo, observa suas práticas concretas e diferentes tipos de impactos. Discute ainda, as estratégias locais de adequação e inovação e os recentes processos de transformação, desregulamentação, e novas formas de gestão e parceria.

  • PLANEJ. HABITACIONAL: AÇÕES E PRINCÍPIOS (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Discute as formas contemporâneas de moradia para as diferentes classes sociais tratando dos aspectos conceituais e metodológicos, abordando de forma integrada as questões do urbanismo e planejamento territorial. Apresenta a questão ambiental através do conceito de sustentabilidade ambiental dos assentamentos humanos, da equidade das condições de vida e da biodiversidade.

  • PRODUÇÃO E GESTÃO DO ESPAÇO URBANO (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Aborda, na escala municipal e regional, a ação dos agentes sociais da urbanização e do poder público na produção do espaço público e privado. Introduz o conceito de territorialidade como articulador da dimensão espacial, cultural e social presentes na ação política de grupos e indivíduos no contexto urbano. Considera as relações de controle e poder e as alternativas de resistências que se expressam nos conflitos pelo espaço e na participação das comunidades nas formas de governabilidade urbana.

  • PROJ URB CONTEMP.: METOD ESTRAT IMPLANTAÇÃO (M)(D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Trata dos aspectos metodológicos relacionados à avaliação da qualidade de projetos urbanos. Analisa criticamente o papel dos projetos urbanos nas transformações da cidade capitalista contemporânea, diferenciando os rebatimentos observados na cidade pós moderna européia, norte-americana e nos países do capitalismo periférico. Discute diferentes abordagens de elaboração de projetos, com foco nos procedimentos de inclusão da opinião da população e nos resultados de avaliação pós-ocupação nas tomadas de decisão.

  • PROJ. URBANO NOVAS FORMAS MAN. ÁGUAS URB (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Estuda as transformações ocorridas no processo de urbanização e os impactos nas águas urbanas, desde o modelo francês 'tout a l'egouts' até a hegemonia do sistema separador absoluto. Apresenta os novos paradigmas para projeto e gestão dos sistemas relacionados. Discute os referenciais sociais, culturais, simbólicos e econômicos - da percepção da água no meio urbano. Destaca o tratamento dos fundos de vale urbanos inseridos na cidade consolidada ou presentes em áreas com previsão de urbanização.

  • PROJETO DE ÁREAS CENTRAIS (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Aborda a dimensão pública e privada do espaço urbano atual enfocando as intervenções e projetos urbanos implantados nas áreas centrais nas últimas décadas. Analisa criticamente as metodologias utilizadas em estudos de caso selecionados , à luz das temáticas específicas da requalificação de áreas degradadas, das transformações urbanísticas de áreas históricas e da reestruturação de pontos referenciais centrais.

  • SEMINÁRIOS AVANÇADOS DE PESQUISA A (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 90

    Ementa: Os seminários de pesquisa são espaços acadêmicos voltados para o desenvolvimento de temas relacionados à área de estudos do programa, às linhas de pesquisa, temáticas do grupo de pesquisa e dos projetos coletivos e individuais. Discutem as formas de abordagem, as correntes de pensamento, que subsidiam a elaboração e o desenvolvimento da produção intelectual do grupo de pesquisa.

  • SEMINÁRIOS AVANÇADOS DE PESQUISA B (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 90

    Ementa: Os seminários de pesquisa são espaços acadêmicos voltados para o desenvolvimento de temas relacionados à área de estudos do programa, às linhas de pesquisa, temáticas do grupo de pesquisa e dos projetos coletivos e individuais. Discutem as formas de abordagem, as correntes de pensamento, que subsidiam a elaboração e o desenvolvimento da produção intelectual do grupo de pesquisa.

  • SEMINÁRIOS AVANÇADOS DE PESQUISA C (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 90

    Ementa: Os seminários de pesquisa são espaços acadêmicos voltados para o desenvolvimento de temas relacionados à área de estudos do programa, às linhas de pesquisa, temáticas do grupo de pesquisa e dos projetos coletivos e individuais. Discutem as formas de abordagem, as correntes de pensamento, que subsidiam a elaboração e o desenvolvimento da produção intelectual do grupo de pesquisa.

  • TENDÊNCIAS URBAN: URBAN TERR METROP CONTEMP (M)(D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Aborda a urbanização metropolitana contemporânea sistematizando conceitos, discutindo teorias e analisando intervenções de requalificação urbana recentes. Propicia a reflexão crítica sobre a produção de conhecimento acerca das tendências atuais dos processos nacionais e internacionais de metropolização e seus reflexos nas temáticas emergentes cidade, ambiente e território.

  • TEORIA DO URBANISMO

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: A disciplina Teoria do Urbanismo apresenta e problematiza as diversas vertentes, matrizes teóricas e conjuntos bibliográficos referentes aos estudos urbanos, nos vários campos disciplinares relacionados à cidade como objeto de pesquisa: a antropologia urbana, a sociologia e economia urbana, a história urbana, os estudos referentes à política urbana e ao planejamento territorial. O objetivo da disciplina é circunscrever estes campos de forma a disponibilizar para o aluno um referencial bibliográfico básico das várias vertentes, ao mesmo tempo em que propicia um treinamento para a produção da síntese bibliográfica do seu próprio trabalho de Mestrado. Em paralelo à apresentação e problematização dos diversos campos disciplinares relevantes para os estudos urbanos, a disciplina acompanha os trabalhos propostos pelos alunos, relacionando os conteúdos trabalhados ao objeto específico escolhido pelo aluno

  • TEORIA E PRÁTICA DE REABILITAÇÃO URBANA E ARQUITETÔNICA (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: Analisa a restauração e reabilitação de edifícios, conjuntos e centros históricos na história das cidades, demarcando os princípios teóricos, metodológicos e técnicos utilizados. Estuda intervenções recentes através de estudos de casos organizados por programas, períodos, políticas, condicionamentos sociais, e relações com o contexto urbano e regional. Diferencia ações para requalificação, renovação, reabilitação, recomposição e os processos decorrentes destas. Discute a gestão de projetos ou planos, bem como mudanças de legislação urbanística e de preservação e a participação da população usuária.

  • TIPOLOGIA E FORMA URBANA (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: A disciplina objetiva o estudo crítico das categorias que norteiam as análises da arquitetura e do urbanismo (composição e conformação; modelo e tipo; interior e exterior, público e privado etc.), relacionando-as com os fenômenos históricos, econômicos, sociais e culturais presentes na urbanização. Sistematiza a leitura do projeto e do espaço urbanos a partir de elementos formais e suas composições. Destaca a relação dos modelos e tipos com objetivos estéticos, econômicos e simbólicos.

  • URBANISMO NO BRASIL (M) (D)

    Semestre: 01

    Carga Horária: 135

    Ementa: A disciplina se propõe abordar os principais elementos arquitetônicos e urbanísticos da cidade colonial e as várias intervenções urbanas na transformação deste espaço. Visa estudar as mutações epistemológicas na cultura moderna (pós-renascentista) que levam, primeiramente, à percepção da cidade enquanto objeto e, a partir do século XVIII - XIX, à instituição do urbanismo enquanto disciplina de intervenção e ordenamento científico do quadro construído urbano brasileiro.

História das Cidades: Ocupação Territorial e Ideários Urbanos

O grupo investiga o processo de fundação de cidades e de ocupação territorial no Brasil Colônia, Império e República, notadamente no território paulista. Os resultados parciais das pesquisas têm sido apresentados em eventos científicos da área de dimensão nacional e internacional, notadamente: as conferências da International Planning History Society (Chicago-2008, Estambul-2010, São Paulo-2012, St. Augustin-2014); os Seminários de História da Cidade e do Urbanismo (Vitória-2010, Porto Alegre- 2012, Brasília-2014); os encontros da ANPARQ (Natal- 2012; São Paulo-2014); os seminários ISUF- International Seminar on Urban Form (Ouro Preto-2007, Lisboa- 2014); os encontros da ANPUR (Rio de Janeiro-2011, Recife-2013); os congressos da EUAH - European Association on Urban History (Gant-2010; Lisboa-2014); o Congresso Internacional de História da Construção Luso-brasileira (Vitória-2013); e a International conference- Workdhop on Sustainable Architecture and Urban Design (Penang-2012).

Link do Grupo de Pesquisa

Docentes

  • IVONE SALGADO
  • JANE VICTAL FERREIRA
  • LUIZ AUGUSTO MAIA COSTA
  • RENATA BAESSO PEREIRA

Patrimônio, políticas de preservação e gestão territorial

Certificado em 2002 com o nome Patrimônio urbano e arquitetônico das cidades paulistas, o grupo atua na linha de pesquisa Gestão Urbana, do Programa de Pós-Graduação em Urbanismo da PUC-Campinas. É composto por docentes, alunos de pós-graduação e Iniciação Científica. Os temas concentram-se na discussão da gestão do patrimônio cultural das cidades latino-americanas com ênfase no estudo do território das cidades brasileiras e paulistas; políticas culturais; conservação de centros históricos; políticas habitacionais, reabilitação em áreas centrais, cidades históricas e criação de novas centralidades. O grupo participa de projetos de cooperação internacional com financiamento da CAPES (Projeto CAPES/MÊS/CUBA 210/13); de uma rede internacional de pesquisadores em urbanismo, arquitetura e patrimônio sobre "Modelos territoriales internacionales basados en cambios estructurales" com coordenação da Universidade de Sevilha e da organização de vários eventos nacionais e internacionais na área.

Link do Grupo de Pesquisa

Docentes

  • MARIA CRISTINA DA S SCHICHI

Políticas Territoriais e A Água no Meio Urbano

O Grupo se dedica a pesquisas para aprimoramento da gestão urbana, tendo como foco as Politicas Territoriais que lidam com as contradições encontradas nas cidades que se manifestam sob diferentes dimensões. Estuda novas formas de manejo das águas no meio urbano, as intervenções em fundos de vale urbanos, a gestão de bacias hidrográficas, dos espaços periurbanos e a fronteira urbana rural no território metropolitano, como também, investiga a relação entre investimentos públicos em habitação de interesse social, o valor do solo urbano e a paisagem resultante. Aglutina alunos do POSURB envolvidos com a questão urbanística e ambiental. Entre as atividades recentes destacam-se a participação no ST Políticas Urbanas e Ambientais e os Desafios dos Projetos de Recuperação das Bacias Hidrográficas no Meio Urbano durante o III ENANPARQ (SP, out/14) e na Comissão Organizadora do 3º APPURBANA (Belém, set/13). Finalizou 14 dissertações e 23 ICs de 2009 a 2013.Há 6 (M) e 5 (D) orient. em andamento.

Link do Grupo de Pesquisa

Docentes

  • JONATHAS MAGALHAES PEREIRA DA SILVA
  • LAURA MACHADO DE MELLO BUENO
  • PATRICIA RODRIGUES SAMORA

Requalificação Urbana

O Grupo de Pesquisa Requalificação Urbana investiga espacialidades contemporâneas resultantes da urbanização do território e as ações de requalificação urbana nas várias escalas metropolitanas: reabilitação de áreas centrais, revitalização de áreas urbanas, surgimento de novas centralidades, projetos urbanos e os projetos estratégicos de impacto regional. Aborda os espaços públicos urbanos e os sistemas de espaços livres. O Grupo de Pesquisa integra o Projeto Temático (2012-2017) "Os sistemas de espaços livres na constituição da forma urbana contemporânea no Brasil: produção e apropriação - QUAPÁ-SEL II, (FAPESP) em parceria com o Laboratório QUAPÁ FAUUSP. O Grupo de Pesquisa apresenta como produção científica nos últimos 3 anos 12 artigos período recente veiculada em periódicos qualificados da área, 1 organização de Livro, 2 capítulos de livros publicados e 25 artigos completos publicados em anais de eventos representativos da área de AU e D da CAPES.

Link do Grupo de Pesquisa

Docentes

  • DENIO MUNIA BENFATTI
  • JOSE ROBERTO MERLIN
  • MANOEL LEMES DA SILVA NETO
  • WILSON RIBEIRO SANTOS JUNIOR

Gestão Urbana

Privilegia a reflexão sobre o urbanismo enquanto política, considerando os atores envolvidos no processo de produção da cidade, bem como os impactos econômicos, políticos, sociais e espaciais das intervenções urbanísticas destacando as abordagens jurídicas e ambientais.

História do Pensamento Urbanístico

Aborda historicamente o urbanismo, entendido como o conjunto de idéias, práticas e intervenções que se efetivaram ao longo da história das cidades no ocidente, visando conformar um campo cognitivo específico a partir de amplas relações culturais.

Requalificação Urbana

Estuda o papel das áreas urbanas desativadas na configuração atual do território metropolitano em suas múltiplas escalas. Analisa patrimônios arquitetônicos e urbanísticos verificando as potencialidades para a reabilitação urbana. Investiga espacialidades da esfera pública contemporânea priorizando a abordagem dos sistemas de espaços livres e dos espaços públicos urbanos que apresentaram mudanças de usos, de usuários e desgastes ou obsolescência de equipamentos.

Data de defesaTítuloAutorOrientadorTipo de documento
  • Programa de Pós-Graduação em Urbanismo
    Programa de Pós-Graduação em Urbanismo - Mestrado
  • Coordenador
    LAURA MACHADO DE MELLO BUENO
  • Área de Concentração
    Urbanismo
  • Local Campus I
  • Avaliação CAPES Visitar Página Oficial

Manifestação de Interesse

  • SECRETARIA DO CENTRO

Informações

Telefone (19) 3343-7088

 

 E-mail

posurb.ceatec@puc-campinas.edu.br