Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

Déficit da balança comercial na RMC fecha em US$ 7,98 bilhões em 2018

Estudo do Observatório PUC-Campinas mostra, contudo, que exportações em dezembro cresceram 17,9% em relação a 2017

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) fechou 2018 com déficit comercial de 7,98 bilhões de dólares, apontou o novo estudo do Observatório PUC-Campinas, baseado nos dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Ao longo do ano, os 20 Municípios que integram a região importaram o equivalente a US$ 12,7 bilhões, e exportaram o valor de US$ 4,73 bilhões.

Apesar do desfecho, que mantém o déficit estrutural na RMC, o mês de dezembro apresentou números positivos em relação ao mesmo período de 2017: as exportações totalizaram 444,38 milhões de dólares – alta de 17,90% –, atingindo o melhor resultado desde 2010.  O cenário é reflexo do aumento considerável da exportação de veículos de passageiros e medicamentos. Somados aos itens de autopeças, barras de aço e bombas para líquidos, os produtos de média-alta complexidade representaram parcela expressiva do valor exportado.

O economista Paulo Oliveira, responsável pela análise, lembra que o crescimento na venda de produtos considerados mais complexos é desejável, uma vez que apresentam maiores níveis de produtividade e renda. “Eles demandam mais conhecimento para serem produzidos, e estão associados à demanda por mão-de-obra mais qualificada e maiores salários”, destacou.

Em relação às importações, houve um aumento de 2,93% se comparado a dezembro de 2017, totalizando 882,4 milhões de dólares. Grande parte dos bens comprados do exterior – algo em torno de 75% – foi de média-alta complexidade, com destaque para compostos químicos e fertilizantes.

“Com os resultados, nota-se que não houve reversão do déficit estrutural da balança comercial e a RMC continua importando em ritmo mais acelerado. Para o desenvolvimento econômico da região, é desejável reduzir a dependência externa e aumentar a competitividade externa, sobretudo em produtos de maior complexidade econômica”, finalizou o docente da Faculdade de Ciências Econômicas da PUC-Campinas.

Observatório PUC-Campinas

O Observatório PUC-Campinas é responsável pelo monitoramento de dados socioeconômicos da Região Metropolitana de Campinas (RMC) e está, atualmente, amparado em quatro eixos temáticos: Atividade Econômica/Comércio Internacional; Emprego/Renda; Sustentabilidade/ Desafios do Milênio; e Indicadores Sociais. Os estudos se estruturam na seleção de indicadores e análise sistêmica de dados que podem ser usados em diversos setores da sociedade.



Vinícius Purgato
18 de janeiro de 2019