Acessibilidade  
Central de Atendimento ao Aluno Área do aluno
Vestibular 2021

A pesquisa ainda traz informações sobre comércio exterior e emprego

Durante o mês de fevereiro de 2010 foram repassados R$ 197,6 milhões aos municípios da RMC, valor que é 10,89% maior que é 6,04% maior que os repasses estaduais em fevereiro de 2009, quando estes totalizaram R$ 186,4 milhões.

Considerando-se o acumulado nos 2 primeiros meses do ano, houve R$ 480,6 milhões em rapasses, contra R$ 433, 4 milhões em 2009, representando um aumento de 10,89%.

Ainda no acumulado, mas limitando-se aos repasses de ICMS, estes apresentaram, em relação ao mesmo período no ano passado, um aumento de 15,80%. O IPVA, por sua vez, teve um aumento de 4,61%.

Apesar do total de repasses do mês de fevereiro ser inferior ao de janeiro (R$ 282,9 milhões) estes são superiores aos dos últimos meses de 2009, corroborando os sinais de recuperação da economia que se refletem na arrecadação e nos repasses.

Este reflexo é maior nos repasses do ICMS que do IPVA, pois no caso dos primeiros, sua arrecadação é impactada pelo nível de atividade no presente. Os dados do Boletim Econômico da PUC-Campinas Acompanhamento Finanças Públicas é feito pelo professor Pedro de Miranda Costa do Centro de Economia e Administração (CEA) da PUC-Campinas.

Comércio Exterior na Região Metropolitana

No mês de fevereiro, a Região Metropolitana de Campinas apresentou um crescimento de aproximadamente 21% na exportação de bens em relação a janeiro de 2010. No acumulado do ano, janeiro e fevereiro, a exportação cresceu 13,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. De acordo com a pesquisa, os dados demonstram a recuperação em andamento das exportações da região.

A recuperação na exportação só não esta ocorrendo em 5 dos 19 municípios da RMC: Jaguariúna, Vinhedo, Cosmópolis, Santa Barbara e Artur Nogueira. Destaca-se como destino da exportação da RMC, neste início de 2010, a Argentina e o México; e como produtos mais exportados destacam-se os bens da indústria automotiva e produtos químicos.

No acumulado do ano, comparando janeiro e fevereiro de 2010 com janeiro e fevereiro de 2009, também observamos crescimento do comércio externo, a exportação cresceu 13,3% e a importação cresceu 8,9%.

Espera-se que, ao longo de 2010, o crescimento do comércio exterior restabeleça os valores obtidos com as vendas externas no ano de 2008. Observamos que ao longo de 2009 o comércio exterior da RMC procurou se ajustar, depois da crise no final de 2008, com as vendas externas direcionando-se mais para os países da América do Sul.

Neste começo de 2010 podemos afirmar que a exportação se concentrou ainda mais com destino a América Latina e nos produtos já tradicionalmente exportados. A indústria automotiva e bens da indústria química têm contribuído para a recuperação das exportações. Argentina e México se destacam como os mercados de maior crescimento neste início de 2010. Os dados do Boletim Econômico da PUC-Campinas Acompanhamento Comércio Exterior é produzido pelo professor Adauto Roberto Ribeiro do Centro de Economia e Administração (CEA) da PUC-Campinas.

Emprego na RMC

Os dados do Boletim Econômico – Acompanhamento Emprego, referente ao mês de janeiro, aponta a criação de 3.240 novas vagas. As principais áreas de contratação foram no setor químico, de eletrônicos e de materiais de transportes.

O município de Campinas apresenta o melhor desempenho: 1.406 vagas distribuídas na indústria, mas fundamentalmente nos segmentos de serviços e comércio. Por porte de empresa foi expressiva a contração na grande empresa: mais 1.131 novas vagas.

Ainda assim, o maior volume de emprego, 2.969 novas vagas, foi gerado nas microempresas. Por faixa etária, a contratação de vagas foi mais intensa entre os empregados com até 24 anos e com escolaridade. O Boletim Econômico – Acompanhamento Emprego é feito pela professora do Centro de Economia e Administração (CEA) Eliane Navarro Rosandiski. A pesquisa completa está disponível no portal www.puc-campinas.edu.br/imprensa.



Portal Puc-Campinas
6 de abril de 2010